ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Vendas de automóveis nos EUA em março mostram forte recuperação

03/04/2018 18h23

Washington, 3 abr (EFE).- As vendas de automóveis nos Estados Unidos ganharam força com a chegada da primavera, graças a um aumento de mais de 6% das entregas de veículos em março, o que beneficiou os principais fabricantes.

Dois dos mais beneficiados com as bonanças nas vendas de março foram a General Motors (GM) e o grupo Fiat Chrysler (FCA). A primeira aumentou em 15,7% as vendas em março e finalizou o mês com a entrega de 296.341 unidades, enquanto o segundo somou um aumento de 14% no mês, chegando a 216.063 unidades.

Atrás se situaram Ford e Toyota, com praticamente o mesmo aumento em março. O grupo Ford aumentou as vendas em 3,4%, até 244.306 veículos, enquanto o grupo Toyota subiu 3,5%, somando 222.782 veículos.

A analista de vendas da plataforma Edmunds, Jessica Caldwell, advertiu que embora os números de março tenham sido realmente bons, não quer dizer que 2018 será um ano de vendas recorde.

"Os saudáveis números do primeiro trimestre indicam que o setor está firme, mas isso não significa que possamos esperar outro ano excepcional", disse Caldwell em comunicado.

"Embora março costume ser um exemplo do ano no seu conjunto, se os fabricantes seguirem disciplinados com os incentivos e controlarem as suas despesas, poderemos ver que as vendas começam a cair nos meses seguintes quando os compradores não encontrarem as pechinchas que buscam", acrescentou.

O vice-presidente de Vendas da GM nos Estados Unidos, Kurt McNeil, concordou que "março foi um mês excepcional".

"A expansão da economia e novos produtos muito sólidos nos ajudaram a executar um plano muito bem-sucedido para conquistar clientes de outras marcas", afirmou.

De acordo com a General Motors, as quatro marcas do grupo (Chevrolet, GMC, Buick e Cadillac) finalizaram março com aumentos das vendas.

De fato, as vendas do mês passado foram tão elevadas que foi o melhor março para a marca Buick desde 2004, para Chevrolet desde 2007 e para Cadillac desde 2014. Além disso, foi o melhor março na história da GMC.

FCA também conseguiu recordes em março. Jeep cresceu 45% no mês e vendeu 98.382 veículos, o número mais alto na história da marca. A força da Jeep no mês foi fruto das vendas do modelo Wrangler, que cresceram 70% e chegaram a 27.829 unidades, um número recorde na história deste modelo. O Jeep Cherokee também vendeu o número recorde de 23.764 veículos, 63% de aumento.

Além deles, a Toyota também superou outra marca em março.

"As fortes vendas do Camry em março, junto com os contínuos resultados recorde das caminhonetes leves, canalizaram o caminho para obter o nosso melhor trimestre em 10 anos", explicou em comunicado Jack Hollis, vice-presidente da divisão Toyota.

O vice-presidente da Ford para vendas nos Estados Unidos, Mark LaNeve, afirmou em comunicado que "março representou um forte início da temporada primaveril de vendas tanto para a Ford como para o setor".

"Vimos uma incrível demanda de caminhonetes e SUVs da Ford, com a venda de mais de 87 mil caminhonetes da Série F", acrescentou LaNeve.

Por trás das quatro grandes marcas por vendas nos Estados Unidos, os outros fabricantes tiveram em geral bons resultados em março.

Uma das exceções foi o grupo japonês Nissan, que terminou o mês com a venda de 162.535 veículos, 3,7% de redução em relação a março de 2017. Outro fabricante japonês, o grupo Honda, aumentou as vendas em 3,8%, chegando a 142.392 entregas.

Entre os fabricantes alemães, a marca Volkswagen (VW) vendeu 32.548 veículos, um aumento de 17,8%. Em conjunto, o Grupo VW (composto além também por Audi, Bentley, Lamborghini e Porsche), aumentou as vendas em 12,7%, até 57.649 veículos.

O grupo BMW (BMW, Mini e Rolls-Royce) experimentou uma diminuição de 0,4% nas vendas, com 35.954 unidades, das quais 31.311 corresponderam à marca BMW.

Mais Economia