ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

EUA dizem que "próximas semanas" serão decisivas para futuro do Nafta

12/04/2018 20h38

Lima, 12 abr (EFE).- O secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, mostrou otimismo sobre a possibilidades de avanços no processo de renegociação do Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) com Canadá e México, ressaltando que as próximas semanas serão cruciais para que os três países cheguem a um acordo.

"Se ampliarmos (as negociações) além das próximas semanas será muito difícil, em termos práticos, chegar a um acordo antes das eleições (presidenciais do México e legislativas nos EUA)", disse Ross em um encontro com jornalistas em Lima, no Peru.

"Estamos algo limitados pelo tempo por causa do calendário político", completou o representante do governo Donald Trump.

O secretário de Economia do México, Ildefonso Guajardo, afirmou na segunda-feira que há 80% de chance de os países chegarem a um acordo até a primeira semana de maio.

Perguntado se está de acordo com a previsão, Ross disse ser difícil falar em porcentagens. "Será 100% se conseguirmos e 0% se não. Portanto, estamos otimistas, e suponho que Ildefonso também esteja falando em 80%", respondeu o secretário de Comércio.

As declarações de Ross voltam a colocar um sentido de urgência na negociação, apesar de Trump ter afirmado anteriormente que não há prazos para a renegociação do Nafta.

"Disse aos mexicanos que podemos negociar sem fim. Estamos bastante perto de um acordo. Pode ser em duas semanas, três meses ou cinco meses, não me importa", afirmou o presidente americano.

"Enquanto isso, ninguém está se mudando para o México. Enquanto o Nafta estiver sendo negociado, nenhuma empresa vai gastar bilhões de dólares para instalar uma fábrica lá", completou Trump.

Ross, no entanto, negou que isso signifique que as negociações serão intermináveis. "O presidente só citou um fato", afirmou.

"É muito difícil que um país atraia investimentos de capital se as empresas não sabem quais serão as regras no futuro", disse.

Na semana passada, os três ministros encarregados de renegociar o Nafta se reuniram em Washington para buscar um pacto preliminar, que seria anunciado na Cúpula das Américas nesta sexta-feira, em Lima. No entanto, não houve acordo entre as partes.

O principal negociador dos EUA, o representante de Comércio Exterior, Robert Lighthizer, anunciou hoje que não iria ao Peru. No entanto, Ross se reuniu hoje com a ministra de Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, e disse estar aberto para discutir o tema com o México durante a Cúpula das Américas.

Também está em Lima o genro e assessor de Trump, Jared Kushner, que se reúne frequentemente com o chanceler do México, Luis Videgaray. No entanto, não há nenhum encontro entre eles agendado oficialmente.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia