Bolsas

Câmbio

Centrais sindicais se unem em ato em Curitiba para pedir liberdade de Lula

São Paulo, 1 mai (EFE).- As sete maiores centrais sindicais do Brasil organizaram nesta terça-feira, Dia Internacional do Trabalho, um protesto em Curitiba para pedir a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril.

Centenas de sindicalistas e simpatizantes do ex-presidente começaram a chegar na manhã de hoje à sede da Polícia Federal de Curitiba, onde o ex-presidente cumpre uma pena de 12 anos e um mês de prisão pelo caso do triplex do Guarujá.

A Secretaria de Segurança do Paraná reforçou a segurança nos arredores da sede da Polícia Federal. O governo do estado espera que 5 mil pessoas participem da manifestação em defesa de Lula.

"É necessário garantir a liberdade de Lula, ele está preso injustamente e queremos que a Constituição seja cumprida. Por isso estamos hoje em Curitiba, capital da resistência e da solidariedade", disse Carmen Foro, vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), a maior organização sindical do país.

Para ela, a data é "histórica" porque é a primeira vez que as sete principais centrais sindicais do país se unem sob um mesmo lema, em um momento conjuntural de muita dificuldade no país.

Também serão realizados na tarde de hoje em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e em outras cidades de dez estados do país.

Os sindicatos se opõem à prisão de Lula, que classificam de "preso político", uma tese defendida pelos advogados do ex-presidente e pelo PT.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos