Bolsas

Câmbio

Protesto pelo Dia do Trabalho reúne mais de 100 mil pessoas em Moscou

Moscou, 1 mai (EFE).- Mais de 100 mil pessoas foram nesta terça-feira à Praça Vermelha de Moscou em um protesto convocado pelos principais sindicatos da Rússia pelo Dia do Trabalho.

"As pessoas querem paz, um salário digno. Apoio suas esperanças e suas demandas, farei tudo o possível para que os moscovitas vivam melhor", disse o prefeito de Moscou, Sergei Sobianin, no ato.

Participaram do evento funcionários dos setores de educação, defesa, comércio, construção civil, indústria, construção de embarcações, além de deputados e membros do partido liderado presidente do país, Vladimir Putin, o Rússia Unida.

Já o Partido Comunista organizou uma manifestação e um comício na Praça do Teatro, tradicional encontro da legenda, junto ao monumento em homenagem a Karl Marx.

Segundo os organizadores, apenas poucas milhares de pessoas participaram da manifestação. O líder do Partido Comunista, Gennady Ziuganov, também não esteve presente no ato.

Recentemente, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, admitiu ser inaceitável que trabalhadores com salário fixo vivam na miséria.

A economia do país saiu da recessão, mas, devido às sanções ocidentais e aos baixos preços do petróleo, a previsão é que o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresça 2% neste ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos