ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

EUA reiteram "contundente apoio" às reformas econômicas da Argentina

10/05/2018 17h44

Washington, 10 mai (EFE).- O subsecretário do Tesouro para Assuntos Internacionais dos Estados Unidos, David Malpass, reiterou nesta quinta-feira o contundente apoio do país à "agenda de reformas orientada ao mercado" da Argentina.

"O subsecretário reiterou o contundente apoio ao programa de reformas orientadas ao mercado para promover um crescimento guiado pelo setor privado", indicou o Departamento do Tesouro em nota.

Malpass se reuniu com o ministro da Fazenda da Argentina, Nicolás Dujovne, que está em Washington para negociar um empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI) ao país para atenuar a crise provocada pela desvalorização do peso em relação ao dólar nos últimos dias.

Além disso, o subsecretário elogiou os planos de Dujovne de fortalecer a política fiscal e as decisivas ações tomadas pela Argentina para voltar a controlar a inflação no país.

Por fim, Malpass deu "boas-vindas" às negociações entre Argentina e FMI para um programa de ajuda ao país.

O encontro ocorreu horas antes de Dujovne ir à sede do FMI, onde será recebido pela diretora-gerente da instituição, Christine Lagarde, para negociar o pedido do governo argentino.

A delegação argentina em Washington tentará definir o valor do empréstimo, que os analistas estimam ser de US$ 30 bilhões, e também a modalidade de crédito.

Entre as opções está a Linha de Crédito Flexível (FCL), menos exigente já que não exige condições ou estabelece revisões do FMI para realizar os sucessivos repasses, e o Acordo Stand-by (SBA), o mais habitual, que, no entanto, contempla uma maior intervenção da instituição nas políticas econômicas do país.

As últimas previsões divulgadas pelo FMI em abril indicam que o Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina irá crescer 2% neste ano. A inflação projetada é de 19,2%, quatro pontos percentuais acima das projeções do governo de Macri.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia