Bolsas

Câmbio

Trump defende tarifas e exige que EUA sejam tratados de forma "justa"

Washington, 2 jun (EFE).- O presidente americano, Donald Trump, defendeu neste sábado sua decisão de impor tarifas às importações de aço e alumínio de União Europeia (UE), Canadá e México, e reiterou seu pedido para que os Estados Unidos sejam tratados de "forma justa".

"Os EUA devem, finalmente, ser tratados de forma justa no comércio. Se cobramos ZERO a um país por vender seus produtos, e de nós cobram 25, 50 ou inclusive 100% para vender os nossos, é INJUSTO e não se pode tolerar", disse Trump na sua conta no Twitter.

"Isso não é Comércio Livre ou Justo, é um Comércio Estúpido!", acrescentou o presidente americano.

As palavras de Trump chegam justamente um dia depois da entrada em vigor das tarifas dos EUA sobre a importação de aço e alumínio de UE, Canadá e México.

Essas tarifas são o passo mais agressivo dado até agora por Trump em seu desafio ao sistema de livre-comércio global, já que é o primeiro dirigido diretamente contra alguns dos seus aliados mais próximos.

Canadá e UE já denunciaram os EUA na Organização Mundial do Comércio (OMC), que se transformou no árbitro da guerra comercial.

Além disso, a decisão de Trump foi tomada apenas uma semana antes da viagem à cúpula do G7, organizada pelo Canadá, um dos principais afetados por ser o maior exportador de aço aos EUA, e onde se encontrará com o primeiro-ministro Justin Trudeau, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente da França, Emmanuel Macron, entre outros.

Por sua vez, o ministro de Comércio Internacional do Reino Unido, Liam Fox, anunciou hoje que seu governo abordará no G7 com Trump possíveis isenções às tarifas, que tachou de "ilegais".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos