ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Xi promete US$ 60 bilhões em financiamento para a África

03/09/2018 08h43

Pequim, 3 set (EFE).- O presidente da China, Xi Jinping, anunciou nesta segunda-feira que destinará US$ 60 bilhões em financiamento para a África, divididos entre assistência governamental e investimentos por parte das instituições financeiras e empresas em diferentes áreas de cooperação.

Xi anunciou este novo pacote de ajuda financeira durante o discurso de abertura do Fórum de Cooperação África-China (FOCAC) em Pequim, que contou com a presença de vários chefes de Estado africanos e do secretário-geral da ONU, António Guterres.

Estes US$ 60 bilhões em financiamento foram prometidos durante a última edição do FOCAC, realizada em 2015 em Johannesburgo (África do Sul).

O líder afirmou que certos países africanos serão perdoados no final deste ano das dívidas pendentes contraídas em forma de empréstimos sem juros com o governo da China.

Sem detalhar quais países irão se beneficiar dessa medida, Xi disse que a isenção será concedida aos menos desenvolvidos, pobres e que mantêm relações diplomáticas com a China.

"De braços abertos, damos as boas-vindas aos países africanos a bordo do trem expresso do desenvolvimento da China", disse Xi durante seu discurso, no qual insistiu que a ajuda chinesa não tem vínculos políticos e não pede nada em troca.

Xi disse que o novo pacote de US$ 60 bilhões em financiamento incluirá US$ 15 bilhões em empréstimos sem juros, US$ 20 bilhões em linhas de crédito, US$ 10 bilhões em recursos para o desenvolvimento e US$ 5 bilhões para financiar importações africanas.

As empresas chinesas também serão incentivadas a fazer investimentos de pelo menos US$ 10 bilhões nos próximos três anos na África.

O presidente chinês detalhou o eixo de cooperação entre a China e a África para os próximos três anos, que terá foco na promoção de setores como indústria, agricultura, infraestrutura, comércio e saúde.

Pequim também apoiará o desenvolvimento de energia renovável e mudança climática, bem como a luta contra o terrorismo no continente, através de apoio militar à União Africana para missões de manutenção da paz.

"O futuro da África é cheio de esperança", disse Xi, que defendeu a cooperação "aberta e inclusiva" com os países do continente.

Mais Economia