ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Agência Nacional contra o Crime investiga roubo de dados da British Airways

07/09/2018 09h43

Londres, 7 set (EFE).- A Agência Nacional contra o Crime do Reino Unido (NCA) e o Centro Nacional de Segurança Cibernética (NCSC) investigam o roubo de dados sofrido pela companhia aérea britânica British Airways (BA), informou nesta sexta-feira o Governo britânico.

Um porta-voz do Executivo da primeira-ministra britânica, Theresa May, confirmou que ambos organismos estão "trabalhando para entender o que aconteceu".

A BA denunciou na quinta-feira o roubo de dados pessoais e financeiros de seus clientes através de 380 mil operações com cartões de crédito realizadas em seu site e aplicativo.

O 'roubo' aconteceu entre 21h58 GMT de 21 de agosto até 20h45 GMT de 5 de setembro e a companhia aérea, pertencente ao grupo IAG, recomendou aos afetados ligar para suas entidades bancárias.

"Tivemos acesso aos relatórios e estamos trabalhando para compreender melhor o incidente e como afetou os clientes", afirmou hoje a fonte governamental.

Por sua vez, o presidente da companhia, Alex Cruz, pediu hoje desculpas pelo que qualificou de uma "sofisticada violação" de seus sistemas de segurança e prometeu compensação aos afetados.

Em entrevista à emissora "BBC", Cruz indicou que os 'hackers' perpetraram um "malicioso ataque criminoso" em seu site.

"Nos comprometemos a trabalhar com qualquer cliente que tenha sido afetado financeiramente por este ataque e os compensaremos por qualquer dificuldade financeira que possam ter sofrido", acrescentou.

"Atualmente, nosso principal propósito é ligar para todos os clientes que realizaram as transações afetadas para assegurar que entraram em contato com seus bancos ou provedores de cartões de crédito para que possam seguir as instruções", especificou o diretor.

A BA adquiriu nesta sexta-feira espaços publicitários em jornais britânicos para expressar suas desculpas pelo ocorrido.

De acordo com a nova regulação europeu em matéria de proteção de dados (GDPR, por sua sigla em inglês), a multa máxima pelo vazamento de dados passa de 17 milhões de libras (19 milhões de euros) ou 4% do faturamento total da empresa, o que conta é a maior das duas quantidades.

Em 2017, a BA recebeu ingressos de 12,2 bilhões de libras (13,6 bilhões de euros), por isso que a companhia aérea poderia enfrentar uma multa de até 500 milhões de libras (559 milhões de euros) se o Escritório do Comissário de Informação britânica (ICO, em inglês) decidir tomar medidas.

Mais Economia