ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Greenpeace se manifesta no Parlamento de Austrália contra o carvão

10/09/2018 02h56

Sydney (Austrália), 10 set (EFE).- Ativistas do Greenpeace Austrália escalaram nesta segunda-feira as hastes das bandeiras na frente do Parlamento em Camberra para pedir ao novo primeiro-ministro, Scott Morrison, políticas contra a mudança climática e protestar contra os grupos de pressão da indústria do carvão.

Dois ativistas da organização penduraram um cartaz amarelo na qual aparece o premiê segurando um pedaço de carvão e que diz "tire suas mãos disto."

A imagem se referia à defesa da geração elétrica tradicional que Morrison, então chefe do Escritório do Tesouro, fez em fevereiro na Câmara, onde compareceu mostrando um pedaço deste mineral enquanto dizia aos deputados "não tenham medo".

O diretor do Programa de Austrália Pacífico do Greenpeace, Dominique Rowe, qualificou a nomeação de Morrison há duas semanas como chefe do governo como um "golpe do carvão" e denunciou "a tomada" do Parlamento por parte deste setor.

"Este é o primeiro-ministro que segurou um pedaço de carvão que lhe presenteou o Conselho de Minerais, que conta com o ex-subdiretor executivo do Conselho de Minerais como seu chefe de gabinete, que fez ministro de Meio Ambiente um ex-advogado da indústria mineradora e cujo ministro de Energia é um ativista contra parques eólicos", disse Rowe.

O ativista denunciou que Morrison não conta "literalmente com uma política climática", em comunicado no qual a organização pediu aos legisladores para examinar a influência e a intrusão dos grupos de pressão da indústria do carvão na política australiana.

"Estes poderosos grupos conseguiram derrubar três premiês e detiveram o imposto à renda dos Recursos Minerais que teria resultado em uma redistribuição justa para todos os australianos, em vez de encher os bolsos de poucos multimilionários", acrescentou Rowe.

Mais Economia