ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Cuba anuncia abertura de páginas de órgãos estatais na internet

03/10/2018 20h39

Havana, 3 out (EFE).- O governo de Cuba anunciou nesta quarta-feira que todos os órgãos públicos do país ganharão sites na internet até o fim do ano, medida para diminuir o atraso no setor.

O anúncio foi feito pelo vice-ministro de Comunicações do país, Wilfredo González, em declarações divulgadas pela Agência Cubana de Notícias. Mais de 5,9 milhões de pessoas têm acesso à internet em Cuba, mas o serviço ainda é limitado por restrições técnicas e econômicas. Além disso, outros 1,8 milhões de cubanos possuem contas permanentes Nauta, que permitem utilizar pontos de Wifi instalados pelo governo e a conexão nas chamadas "salas de navegação".

A empresa estatal de comunicações Etecsa inaugurou há três anos 755 pontos de Wifi em todo o país. Em 2017, a companhia também passou a oferecer conexão de internet na casa dos cubanos, algo que até então só era permitido para jornalistas, acadêmicos e médicos.

Segundo a presidente-executiva da Etecsa, Marya Arevich, mais de 51,7 mil pessoas têm acesso ao Nauta Lar, que está disponível em 150 dos 169 municípios cubanos.

Sobre a chegada do serviço de internet para celulares, que a Etecsa prometeu disponibilizar até o fim deste ano, a direção da empresa explicou que já instalou tecnologia 3G em todo o país.

Cuba está implementando um programa de desenvolvimento das telecomunicações que incluiu em uma primeira etapa a abertura de pontos de Wifi por todo país. O preço por uma hora de conexão é de 1 CUC (US$ 1), alto para a maioria da população.

Já o Nauta Lar é comercializado pela Etecsa por preços que variam de US$ 15 a US$ 70 por pacotes de 30 horas, sendo também inacessível para um amplo setor da sociedade cubana, cujo salário médio mensal é de 767 pesos cubanos (US$ 30,6).

Outros focos do programa de informatização são a digitalização de registros públicos, a implementação de serviço bancário móvel e de um sistema de pagamentos digital, grandes novidades para um país no qual grande parte do comércio ainda é feito com dinheiro.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia