Topo

BM diminui previsão de crescimento econômico mundial

08/01/2019 20h21

Washington, 8 jan (EFE).- O Banco Mundial (BM) reduziu sua perspectiva de crescimento da economia mundial para 2019 dos 3% previstos em junho do ano passado para 2,9% e alertou sobre as ainda elevadas tensões comerciais e sobre crescentes pressões financeiras sobre os mercados emergentes.

Como causa desta revisão negativa, o BM mencionou o contínuo processo de desaceleração da China - que deve passar de uma expansão econômica de 6,5% em 2018 para 6,2% em 2019, um décimo percentual a menos do que o previsto há seis meses - e a um crescimento mais tímido do conjunto dos países da zona do euro, que foi de 1,9% em 2018 e deve ser de 1,6% em 2019.

"No começo de 2018, a economia global estava funcionando a pleno rendimento, mas perdeu velocidade durante o ano, e o caminho pode ter ainda mais percalços no ano", afirmou Kristalina Georgieva, diretora-executiva do BM, em conferência por telefone.

O boletim ressalta que "a recuperação dos exportadores de matérias-primas estagnou, enquanto a atividade nos importadores destes produtos desacelerou". Além disso, o relatório cita vários fatores que podem conter ainda mais a economia global.

"Um ajuste mais abrupto dos custos de financiamento pode deprimir os fluxos de capital e levar a um menor crescimento em muitos mercados emergentes", disse o BM em relação ao progressivo ritmo de aumento de juros realizado pelo Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos.

Além disso, há no horizonte uma previsível redução da demanda externa, elevados níveis de endividamento - públicos e privados - e uma temida intensificação das tensões comerciais. EFE

Mais Economia