PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Trump adverte que aplicará sobretaxas à China caso não se reúna com Xi no G20

10/06/2019 12h59

Washington, 10 jun (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta segunda-feira que caso não se reúna com o governante chinês, Xi Jinping, na cúpula do G20 em junho, no Japão, o governo americano aplicará sobretaxas em US$ 300 bilhões em produtos da China.

"A China quer chegar a um acordo. Quer chegar a um acordo mais do que eu", afirmou Trump em entrevista à emissora "CNBC", na qual ressaltou que se não se encontrar com Xi no G20 a nova rodada de sobretaxas entrará em vigor de maneira imediata.

Mais uma vez, o presidente americano insistiu sobre a efetividade das sobretaxas, já que colocam os EUA em uma "tremenda vantagem competitiva". Trump citou também o acordo firmado no fim de semana com o México para reforçar o controle migratório sob a ameaça de impor sobretaxas ao vizinho do sul.

"Atualmente, a China está sendo absolutamente dizimada por empresas que estão saindo da China, indo embora para outros países, incluindo o nosso, porque não querem pagar as sobretaxas", acrescentou.

Em maio, Trump elevou a 25% as sobretaxas às importações chinesas avaliadas em US$ 200 bilhões e ameaçou com medidas similares o resto dos produtos do país asiático caso não chegue a um acordo com Xi no G20.

O presidente americano criticou de novo o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) por subir as taxas de juros quatro vezes em 2018 ao apontar que afeta a capacidade de negociação com Pequim.

"Claro, não me escutaram porque cometeram um grande erro: elevaram as taxas de juros rápido demais", disse Trump, ao indicar que, por outro lado, a China esteve injetando dinheiro para estimular a economia.

"Não se pode esquecer: o presidente do banco central na China é o presidente Xi e pode fazer o que quiser", ressaltou.

Ao longo deste ano, o banco central dos EUA manteve sem mudanças o preço do dinheiro e garantiu que continuará com um enfoque "paciente" no que se refere à política monetária. O próximo encontro do Fed será realizado entre 18 e 19 de junho. EFE