IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Dow Jones fecha praticamente estável

11/06/2019 20h00

Nova York, 11 jun (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou nesta terça-feira em leve baixa de 0,05% em um pregão que começou com otimismo dos investidores pelo acordo entre Estados Unidos e México, mas que perdeu fôlego à medida em que aumentaram as preocupações com outras disputas comerciais, como a que envolve a China.

O principal indicador da Bolsa de Nova York perdeu 14,17 pontos e agora tem 26.048,51. O seletivo S&P 500 recuou 0,04%, para 2.885,72, e o índice composto da Nasdaq caiu 0,01% e fechou aos 7.822,57 pontos.

Com a leve queda de hoje, o Dow Jones encerrou uma sequência positiva de seis pregões, iniciada no último dia 3. Embora houvesse razões para que a trajetória de alta continuasse, como o entendimento entre EUA e México na questão migratória e a possibilidade de que o Federal Reserve (Fed) reduza os juros básicos, a falta de consenso entre os governos americano e chinês sobre a disputa comercial deu novo rumo ao pregão.

O presidente Donald Trump ameaçou ontem impor mais tarifas ao gigante asiático se o presidente chinês Xi Jinping não for à próxima cúpula do G20. Além disso, Pequim cogita responder "de maneira firme" se a Casa Branca insistir em aumentar o tom do conflito.

No Dow Jones, a queda mais acentuada do dia foi das ações da United Techologies (-3,96%), que ontem havia anunciado fusão com a Raytheon para formar uma gigante dos setores aeroespacial e de defesa menor apenas que a Boeing (cujos papéis caíram hoje 1,26%).

Também caíram significativamente os títulos de Walt Disney (-1,45%), Pfizer (-0,93%), Chevron (-0,92%) e Unitedhealth (-0,91%). As maiores altas foram das ações de Caterpillar (1,22%), Cisco (1,22%), Verizon (1,21%), Apple (1,16%) e Walgreens (1,13%).

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.330,80, e a rentabilidade dos títulos do tesouro americano com vencimento em 10 anos aumentava para 2,145%. EFE

Mais Economia