PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Moscou e Seul abordam projetos econômicos com participação norte-coreana

17/06/2019 10h48

Moscou, 17 jun (EFE).- Rússia e Coreia do Sul abordaram nesta segunda-feira a possibilidade de impulsionar projetos econômicos trilaterais com a Coreia do Norte, a fim de avançar na resolução dos problemas na península coreana, indicou o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov.

"Abordamos as perspectivas de uma cooperação trilateral com participação da Coreia do Norte na esfera do transporte ferroviário e nas construções de um gasoduto e de uma rede de transmissão energética", declarou Lavrov depois de se reunir com sua homóloga sul-coreana, Kang Kyung-wha.

Lavrov admitiu que, por enquanto, estes planos só estão sobre o papel, mas que ambas as partes acreditam que "merecem uma atenção em nível prático" para, entre outras coisas, "progredir na via de solução dos problemas na península coreana".

Neste contexto, Lavrov e Kang também compartilharam ideias sobre como podem ajudar a estabilizar a situação na península coreana, mas não revelaram quais são.

Lavrov disse que convidou Seul a se somar à iniciativa para conseguir a desnuclearização da península coreana, que data de 2017 e consiste na suspensão dos testes nucleares e balísticos da Coreia do Norte em troca de uma redução dos exercícios militares conjuntos dos Estados Unidos e da Coreia do Sul.

O plano também contempla um diálogo bilateral entre Pyongyang e Washington com posteriores consultas com todas as partes afetadas.

"Temos um entendimento comum com nossos colegas (sul-coreanos) sobre a necessidade de o processo de negociação entre todas as partes afetadas continuar", disse Lavrov, que acrescentou que a Rússia considera que a única via para alcançar progressos na resolução dos problemas da região é mediante uma solução pacífica e política, assim como passos recíprocos durante o processo.

Tanto a Rússia como a China defendem não só medidas recíprocas, mas também oferecer à Coreia do Norte garantias internacionais de segurança, ao contrário dos EUA, que adotaram uma postura de "tudo ou nada" diante de Pyongyang.

Nesse sentido, Kang ressaltou a importância de Washington e Pyongyang retomarem o diálogo após o fracasso da cúpula de Hanói em fevereiro, a fim de avançar em uma solução.

"É necessário alcançar progressos reais no processo de paz mediante o reatamento o mais rápido possível do diálogo entre a Coreia do Norte e os EUA", sustentou a ministra sul-coreana. EFE