IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Barril do Texas fecha em alta de 3,79%

18/06/2019 17h43

Nova York, 18 jun (EFE).- O barril de Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou em alta de 3,79% nesta terça-feira, cotado a US$ 53,90.

Ao final das operações na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em julho subiram US$ 1,97 em relação ao valor de fechamento da sessão anterior.

O presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta manhã através do Twitter que se encontrará na semana que vem com o presidente chinês, Xi Jinping, durante a reunião do G20, no que é visto como uma retomada dos contatos para acabar com a guerra comercial entre ambos os países, com a China como principal importador de petróleo texano. A mensagem representou um incentivo para o mercado petroleiro depois que ontem o produto americano fechou a sessão com uma queda de 1,1% pelo medo dos investidores a uma desaceleração econômica, principalmente pela fraqueza dos indicadores da economia chinesa.

Outro fator que influenciou o mercado, de acordo com analistas, é a próxima reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), incluindo a Rússia, onde decidirão se seguem adiante com o pacto de redução de provisões de petróleo que termina este mês.

Neste contexto, os contratos de gasolina com vencimento em julho caíram US$ 0,03, para US$ 1,72 o galão, enquanto os de gás natural com vencimento no mesmo mês fecharam em quada de US$ 0,06, encerrando o dia em US$ 2,32 por cada mil pés cúbicos. EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia