IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Barril do Texas fecha em baixa de 3,4%

16/07/2019 17h09

Nova York, 16 jul (EFE).- O barril de Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou em baixa de 3,4% nesta terça-feira, cotado a US$ 57,62, depois que os investidores perceberam uma certa distensão entre Estados Unidos e Irã, e no Oriente Médio como um todo, segundo os analistas.

Ao final das operações da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em agosto caíram US$ 1,96 em relação ao fechamento de ontem.

O preço do barril de referência nos EUA caiu com força nesta terça-feira pois os investidores consideram que as tensões no Oriente Médio poderiam diminuir depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que não quer derrubar o regime do Irã.

Não obstante, o secretário do Exército, Mark Esper, que caso receba a aprovação do Senado assumirá em breve a chefia do Departamento de Defesa, citou hoje o Irã como uma "ameaça regional" e reiterou a necessidade de que os EUA estejam "preparados" caso seja necessário fazer frente à República Islâmica.

"Devemos estar preparados para responder a ameaças regionais como o Irã e a Coreia do Norte, ao mesmo tempo em que mantemos a pressão sobre grupos terroristas como o Estado Islâmico e a Al Qaeda", declarou Esper durante sua audiência de confirmação realizada nesta terça-feira na Comissão de Serviços Armados do Senado americano.

O presidente Donald Trump, por sua vez, disse também que ocorreram muitos progressos com o Irã e que não estava buscando uma mudança de regime no país.

Trump, que fez as declarações em uma reunião de seu gabinete de governo na Casa Branca, não deu detalhes sobre o progresso, mas o secretário de Estado Mike Pompeo disse ontem que o Irã poderia negociar seu programa de mísseis.

A incerteza sobre as perspectivas econômicas da China também pressionou o preço do WTI para baixo depois que os dados de segunda-feira mostraram que o crescimento no país sofreu uma desaceleração em relação ao ano anterior, para 6,2%, o ritmo mais baixo em 20 anos.

Além disso, as companhias petrolíferas dos EUA começaram a retomar parte da produção que teve que ser paralisada nas plataformas no Golfo do México devido à passagem do furacão Barry.

Nesse contexto, os contratos de gasolina com vencimento em agosto caíram US$ 0,04, para US$ 1,89 o galão, enquanto os de gás natural com vencimento no mesmo mês diminuíram mais de US$ 0,10, até em US$ 2,30 por cada mil pés cúbicos. EFE

Mais Economia