PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

EUA multarão Facebook em US$ 100 milhões por falha na gestão de privacidade

24/07/2019 03h57

San Francisco (EUA), 24 jul (EFE).- A Comissão do Mercado de Valores dos Estados Unidos (SEC, sigla em inglês) e Facebook chegaram a um acordo pelo qual a rede social pagará uma multa de mais de US$ 100 milhões por não ter devidamente informado seus investidores sobre sua gestão de privacidade, segundo publicou na terça-feira o "The Wall Street Journal".

O jornal nova-iorquino, citando fontes anônimas familiarizadas com o caso, disse que o acordo será anunciado publicamente na quarta-feira e que é o resultado de uma investigação iniciada após o escândalo da consultoria britânica Cambridge Analytica, que recopilou milhões de dados de internautas da plataforma sem o seu consentimento e para fins políticos.

Depois de conduzir as investigações relevantes, a SEC descobriu que a empresa liderada por Mark Zuckerberg não informou devidamente seus investidores que desenvolvedores e outros fora da empresa haviam obtido dados de usuários sem a permissão deles, o que é uma violação das políticas do Facebook.

A multa da SEC, portanto, não se baseia no potencial efeito pernicioso que essas práticas podem ter para os usuários - isso está sendo investigado por outras agências americanas -, mas no fato de que, ao não informar delas aos acionistas, assumiram um risco extra sem estarem cientes disso.

O escândalo da Cambridge Analytica é a maior das múltiplas controvérsias que o Facebook enfrentou nos últimos anos e tem implicações políticas claras, já que os dados dos usuários da Internet foram usados pelo consultor para desenvolver perfis psicológicos dos eleitores americanos.

Esses perfis foram supostamente vendidos, entre outros, à campanha do atual presidente dos EUA, Donald Trump, durante as eleições de 2016.

Em paralelo à multa da SEC, como adiantou o jornal, também é esperado que hoje seja anunciado neste caso pela Federal Trade Commission dos Estados Unidos (FTC) e que alcançaria os US$ 5 bilhões, a maior já imposta por esta agência a uma empresa de tecnologia.

Além da multa econômica, o "WSJ" também adiantou que a decisão da FTC inclui que o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, ter que certificar pessoalmente a cada trimestre que a empresa está "tomando medidas para proteger a privacidade dos usuários". EFE