Topo

Barril do Texas fecha em alta de 1,2%

29/07/2019 17h13

Nova York, 29 jul (EFE).- O barril de Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou em alta de 1,2% nesta segunda-feira, cotado a US$ 56,87, influenciado por dados sobre a economia americana, com os investidores à espera de que o Federal Reserve (Fed, banco central) dos Estados Unidos se pronuncie sobre as taxas de juros esta semana e que sejam retomadas as negociações comerciais entre Washington e Pequim.

Ao final das operações da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em setembro subiram US$ 0,67 em relação ao fechamento de sexta-feira.

O preço do petróleo de referência nos EUA subiu especialmente devido às expectativas de que o Comitê Federal de Mercado Aberto do Fed, que encerra sua reunião de política monetária de dois dias nesta quarta-feira, determine uma redução das taxas de juros.

Os analistas americanos também mostraram certo otimismo em torno das conversas de matéria comercial que serão retomadas nesta semana pelos governos de EUA e China, que estão envolvidos há meses em uma guerra tarifária.

As negociações começam amanhã em Xangai e os investidores esperam que os dois países, que enviarão altos funcionários, cheguem a acordos que ajudem a sustentar o crescimento econômico global e a demanda por petróleo.

Além desses dois aspectos, as tensões em torno de navios petroleiros no Estreito de Ormuz, no Oriente Médio, por onde passa um quinto do comércio mundial de petróleo, pressionaram o preço do WTI para cima.

A tensão no Golfo Pérsico aumentou nos últimos meses e tanto os EUA como o Reino Unido propuseram o envio de uma força naval para escoltar embarcações, uma opção que, na opinião do Irã, pode agravar a crise.

Nesse contexto, os contratos de gasolina com vencimento em agosto caíram hoje US$ 0,01, até US$ 1,86 o galão, enquanto os de gás natural com vencimento no mesmo mês caíram US$ 0,03, para terminar o dia em US$ 2,14 por cada mil pés cúbicos. EFE

Mais Economia