IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Wall Street volta a ter quedas após anúncio de novas tarifas dos EUA à China

01/08/2019 18h23

Nova York, 1 ago (EFE).- Wall Street voltou nesta quinta-feira a sofrer quedas em seus três índices, desta vez após o anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de novas sobretaxas a produtos chineses, o que acirrou a guerra comercial entre os dois países ao término de mais uma rodada de negociações, realizada em Pequim.

Principal indicador da Bolsa de Nova York, o Dow Jones Industrial caiu 1,05%, para 26.583,42. O S&P 500 recuou 0,90%, para 2.953,56, e o índice composto da Nasdaq fechou em baixa de 0,79%, aos 8.111,12.

O pregão nova-iorquino abriu com os investidores assimilando a reduççao dos juros nos EUA, anunciada ontem pelo Federal Reserve após a reunião de dois dias do Comitê Federal do Mercado Aberto da instituição.

O banco central americano diminuiu os juros básicos em 0,25%, para um patamar de 2% a 2,25%, devido ao cenário de enfraquecimento da economia global e baixa inflação no país, mas adotou o tom de que a medida não deve ser repetida tão cedo.

Enquanto o pregão de hoje seguia para a reta final, Trump anunciou inesperadamente a imposição de novas sobretaxas de 10% a US$ 300 bilhões em produtos chineses a partir de 1º de setembro.

O governante ressaltou que embora as negociações comerciais entre os dois países continuem, acrescentará "uma pequena tarifa adicional" a produtos que não estavam dentro do último pacote de tarifas. Trump justificou a medida alegando que a China tinha se comprometido a comprar produtos agrícolas dos EUA "em grandes quantidades, mas não o fez".

O novo capítulo da guerra comercial provocou uma forte queda nos preços do petróleo de referência nos EUA, o intermediário do Texas (WTI), que despencou 7,9%, para US$ 53,95 o barril (maior queda em um só dia nos últimos quatro anos), já que a China é o principal importador do petróleo americano.

Além disso, empresas industriais e outras que são sensíveis a este tipo de tensões sofreram quedas na Bolsa de Nova York, onde o chamado "indicador do medo", o índice de volatilidade VIX, disparou 9,18%.

No Dow Jones, as maiores quedas foram das ações de Goldman Sachs (-3,87%), Caterpillar (-3,71%), Nike (-3,38%), Dow (-3,28%), JPMorgan (-2,64%), Exxon Mobil (-2,56%), Apple (-2,16%), Intel (-2,08%) e Boeing (-2,02%). As principais altas foram dos papéis de IBM (1,40%) e Microsoft (1,31%).

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.456. EFE

Mais Economia