IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Maiores grupos de mídia escrita dos EUA, GateHouse e Gannett anunciam fusão

05/08/2019 21h16

San Francisco (EUA), 5 ago (EFE).- Os dois maiores grupos editorais de imprensa escrita dos Estados Unidos, GateHouse Media e Gannett, anunciaram nesta segunda-feira que irão se fundir, criando um conglomerado gigantesco que possuirá mais de 260 jornais no país.

A fusão se dará com a aquisição, por parte do grupo Gannett - que publica, entre outros, o "USA Today" -, das ações da GateHouse Media, propriedade do New Media Investment, conglomerado que possui centenas de jornais e revistas nos EUA.

As duas empresas informaram em comunicado que o preço da operação é de US$ 1,38 bilhão. O novo grupo, que manterá o nome da Gannett, terá como executivo-chefe Paul Bascobert.

O objetivo da fusão é diminuir os custos de um setor que viu seus lucros despencarem nas últimas décadas e facilitar a transição digital dos veículos de imprensa local e regional dos dois grupos.

As empresas calculam que conseguirão economizar cerca de US$ 300 milhões nos primeiros 24 meses após a fusão.

Os acionistas da New Media terão 50,5% da empresa resultante da fusão, enquanto os donos da Gannett ficarão com 49,5%.

Durante os últimos anos, as duas empresas sofreram quedas drásticas no faturamento das publicações impressas, em parte motivadas pelo surgimento de novos veículos digitais.

Segundo o Pew Research Center, entre 2000 e 2018, as receitas dos jornais impressos nos EUA caiu 57%. A diminuição na circulação diária foi de 49%.

Além do "USA Today", um dos jornais de maior circulação do país, a Gannett possui importantes jornais regionais, como o "Detroit Free Press", o "Arizona Republic", o "Indianopolis Star" e o "Milwaukee Journal Sentinel".

A GateHouse, por sua vez, é proprietária de jornais como "Columbus Dispatch", "Austin American-Statesman" e "The Oklahoman". EFE

Mais Economia