IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Trump acusa China de manipulação cambial após queda do iuane

05/08/2019 16h42

Washington, 5 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou nesta segunda-feira a China de manipulação cambial após o iuane cair para um valor inédito desde 2008 e pediu ao Federal Reserve (Fed), o banco central americano, para agir.

"A China deixou cair o preço de sua moeda para um mínimo histórico. Isso se chama manipulação de divisas. Você está ouvindo, Federal Reserve?", escreveu Trump em uma série de mensagens no Twitter.

Trump disse que a manobra chinesa rouba empresas e indústrias dos EUA, afeta os salários dos trabalhadores e prejudica os preços dos produtos agrícolas. E criticou o Fed por não apoiar o dinamismo da economia americana com taxas de juros menores. Para o presidente, o corte feito na semana passada foi insuficiente.

Com a desvalorização de hoje, o dólar passou a valer 7 iuanes, um nível que não era registrado desde abril de 2008.

Um porta-voz do Banco Popular da China, o banco central do país, afirmou que a desvalorização do iuane foi uma resposta às medidas unilaterais e ao protecionismo comercial do presidente dos EUA.

Na última quinta-feira, Trump ameaçou taxar em 10%, a partir de 1º de setembro, US$ 300 bilhões em produtos chineses até então isentos, abrindo um novo capítulo na guerra comercial entre os dois países.

Pouco depois, o Ministério de Comércio da China respondeu, anunciando que tomaria medidas para responder às ameaças de Trump.

Um iuane mais fraco significa que os produtos chineses ficam mais baratos para serem comprados em dólar, o que ajudaria a conter o efeito negativo das tarifas de Trump. O preço a ser pago pela China, porém, é um aumento dos custos das importações. EFE

Mais Economia