PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Barril do Texas fecha em alta de 1,6%

22/10/2019 16h56

Nova York, 22 out (EFE).- O barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI) fechou nesta terça-feira em alta de 1,6%, cotado a US$ 54,16, por causa de possíveis novos cortes, em dezembro, pelos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), além do risco de um desaquecimento da economia global.

Ao final das operações da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em novembro subiram US$ 0,85 em relação ao valor de fechamento de ontem.

Os preços apresentaram alta após a divulgação de informações sobre um relatório da Opep e aliados, que apontou para a possibilidade de cortes mais profundos na produção em dezembro, quando a organização irá se reunir.

O texto, segundo veiculou a emissora americana "CNBC", especializada em mercado financeiro, aponta que se confirmarão os rumores sobre a resposta para a perspectiva de uma demanda mais baixa nos próximos meses.

O petróleo subiu anteriormente, depois que a China apresentou avanço nas conversas comerciais com os Estados Unidos, mas a alta ficou limitada pelas previsões de baixa nas reservas dos Estados Unidos.

Em julho, Opep e Rússia entraram em acordo para realizar um corte de produção de 1,2 milhão de barris por dia, durante nove meses. De acordo com as informações de hoje, a redução pode ser aumentada.

Paralelamente, o Fundo Monetário Internacional (FMI) previu na semana passada que as consequências da guerra comercial entre os EUA e a China, e as disputas comerciais no mundo, todo freariam o crescimento global em 2019 a 3%, o mais frágil em uma década.

Um crescimento econômico mais baixo, geralmente significa uma menor demanda de produtos básicos, como o petróleo.

Já os contratos de futuros de gasolina com vencimento em novembro apresentaram ligeira queda para US$ 1,61 o galão, e os de gás natural com vencimento no mesmo mês subiram US$ 0,04, para US$ 2,27 por cada mil pés cúbicos. EFE