PUBLICIDADE
IPCA
1,15 Dez.2019
Topo

Greve em aeroportos de Buenos Aires afeta mais de 40 voos na Latam

Avião da Latam decolando - Latam/Divulgação
Avião da Latam decolando Imagem: Latam/Divulgação

06/12/2019 18h05

Buenos Aires, 6 dez (EFE) — Dois sindicatos de funcionários do setor aeronáutico da Argentina convocaram uma greve nesta sexta-feira para protestar contra o bloqueio nas negociações salariais com a Latam, uma paralisação que já afeta mais de 40 voos da companhia.

Os trabalhadores estão de braços cruzados desde às 5h (mesmo horário de Brasília) nos aeroportos Ezeiza, que concentra os voos internacionais que chegam a Buenos Aires, e Aeroparque, usado para viagens nacionais, também na capital argentina.

O motivo da paralisação é a recusa da empresa em negociar, de forma emergencial, um reajuste para o salário dos funcionários como forma de compensar a inflação galopante na Argentina. O índice deve fechar o ano no país em mais de 50%.

Segundo os dois sindicatos, a greve será mantida até às 23h59 se a empresa não voltar atrás e atender às exigências dos trabalhadores.

Em comunicado, as entidades disseram que a Latam propôs recompor o salário dos funcionários desde que eles aceitem um "projeto de sustentabilidade". Para os sindicatos, porém, a proposta não passa de uma "reforma que esconde uma profunda degradação das condições de trabalho".

Diante da postura de oposição à proposta, os sindicatos afirmam que a Latam cancelou reuniões seguidas e postergou a marcação de novos encontros, bloqueando assim um diálogo que poderia resolver a situação.

A Latam não se pronunciou sobre a paralisação. Em seu site oficial, a companhia área publicou uma lista dos mais de 40 voos afetados pela greve. A metade deles tem Buenos Aires como origem.

Economia