PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Com guerra comercial em foco, Wall Street tem 3ª feira marcada por quedas

10/12/2019 19h20

Nova York, 10 dez (EFE).- Wall Street teve uma terça-feira marcada por quedas em seus três principais indicadores em meio às preocupações dos investidores com a falta de avanços nas negociações de Estados Unidos e China que visam encerrar a guerra comercial que mantêm há um ano.

A cinco dias do prazo para a aplicação de novas tarifas por parte do governo americano a produtos importados do país asiático caso não seja firmado um pacto até então, o Dow Jones Industrial caiu 0,1%, para 27.881,72 pontos, o seletivo S&P 500 recuou 0,11%, para 3.132,52, e o índice composto da Nasdaq fechou em baixa de 0,07%, aos 8.616,18 pontos.

O Dow Jones chegou a operar em alta após o "The Wall Street Journal" informar que Washington e Pequim negociam um possível adiamento da cobrança de tarifas americanas, mas os ânimos se esfriaram com o andamento do pregão.

Por outro lado, o mercado nova-iorquino reagiu bem à notícia de que o Partido Democrata tinha respaldado na Câmara dos Representantes a última versão do acordo entre EUA, Canadá e México (T-MEC), conhecido também como Nafta 2.0, que ainda terá que ser ratificado pelos Parlamentos dos três países antes de entrar em vigor.

Além disso, os investidores mantém a expectativa pelo resultado da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), que começou hoje e terminará amanhã. Analistas do mercado acreditam que não serão anunciadas mudanças no rumo dos juros nos EUA após o encontro.

Quanto aos assuntos de política doméstica, Wall Street não pareceu reagir positiva ou negativamente às acusações de abuso de poder e obstrução ao Congresso que os democratas na Câmara dos Representantes fizeram ao presidente Donald Trump visando submetê-lo a um julgamento político.

No Dow Jones, as quedas mais acentuadas foram das ações de 3M (-1,28%), Boeing (-0,94%), Exxon Mobil (-0,86%) e United Technologies (-0,58%). As maiores altas foram dos papéis de UnitedHealth (0,71%), Apple (0,58%), Chevron (0,5%) e Cisco (0,46%).

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.468,90, e o rendimento dos treasuries com vencimento em 10 anos aumentava para 1,84%. EFE