PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Dow Jones fecha praticamente estável após anúncio sobre acordo com a China

13/12/2019 19h38

Nova York, 13 dez (EFE).- Wall Street recebeu sem muito entusiasmo nesta sexta-feira o anúncio da conclusão da primeira fase de um acordo comercial entre EUA e China, e dois dos principais indicadores da Bolsa de Nova York fecharam o pregão quase sem alterações.

O Dow Jones Industrial subiu 0,01%, para 28.135,38 pontos, o seletivo S&P 500 avançou 0,01%, para 3.168,80, e o índice composto da Nasdaq fechou em alta de 0,20%, aos 8.734,88 pontos.

O pregão nova-iorquino bateu recordes na quinta-feira, em meio à expectativa sobre a primeira fase de um "grande acordo" com a China, segundo antecipou o presidente americano, Donald Trump. No entanto, os ânimos diminuíram na manhã desta sexta-feira.

Trump comentou que as informações da imprensa sobre as tarifas do possível acordo estavam "completamente erradas", o que gerou incerteza no começo do pregão.

Pouco depois, o mandatário anunciou a conclusão da primeira fase do acordo e, como consequência, a suspensão das novas tarifas sobre importações de produtos chineses, que seriam aplicadas neste fim de semana.

Após o anúncio, Wall Street atravessou uma jornada irregular, com o Dow Jones e o S&P 500 oscilando entre vermelho e verde. Segundo os analistas, os investidores também expressaram preocupação com a situação no Reino Unido, onde o Partido Conservador de Boris Johnson obteve uma vitória contundente, o que deve facilitar o Brexit.

Metade das 30 empresas cotadas no Dow Jones fecharam no verde, lideradas por American Express (1,69%), Visa (1,37%), Apple (1,36%) e Home Depot (0,88%). As maiores quedas foram protagonizadas por Dow Inc (-2,19%), Exxon Mobil (-1,56%), Boeing (-1,33%) e Walgreens (-1,19%).

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.479,80, e o rendimento dos treasuries com vencimento em 10 anos caía para 1,821%. EFE