PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Wall Street fecha em queda devido a aumento da tensão com Irã

03/01/2020 20h05

Nova York, 3 jan (EFE).- Wall Street encerrou o segundo pregão do ano em queda nesta sexta-feira, o que representa uma mudança de direção nos mercados, explicada pela intensificação da tensão com o Irã após o ataque americano em Bagdá, no qual um importante general iraniano foi morto.

Ao término do fim do pregão na Bolsa de Nova York, o Dow Jones Industrial caiu 0,81, até 28.634,88 pontos, enquanto o seletivo teve queda de 0,71%, para 3.234,85. Já o Nasdaq Composite retrocedeu 0,79%, até 9.020,77 pontos.

A Bolsa de Nova York havia aberto o ano ontem com um recorde triplo, seguindo tendência positiva dos últimos dias, mas nesta manhã os investidores reagiram à nova escalada da tensão geopolítica com o Irã, apostando nas vendas.

O Pentágono anunciou na noite desta quinta a morte do poderoso comandante da Força Quds da Guarda Revolucionária Iraniana, o general Qasem Soleimani, em um ataque com drones.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje que ordenou a morte de Soleimani para parar uma guerra e, embora as suas palavras parecessem ser destinadas a aliviar a tensão, advertiu que está preparado para reagir a qualquer resposta militar da República Islâmica.

O assassinato do general despertou o medo entre os aliados americanos de uma nova guerra no Oriente Médio e fez com que os preços do petróleo subissem, assim como quedas nos mercados de todo o mundo.

Entre as 30 empresas cotadas no Dow Jones, as principais altas foram das ações de Dow (-2,47%), Cisco (-1,63%), Caterpillar (-1,39%), JPMorgan Chase (-1,32%), Microsoft (-1,25%) e Intel (-1,22%). Subieram apenas as da United Technologies (0,14%), enquanto as da Walgreens permaneceram estáveis.

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.552,20, e o rendimento dos treasuries com vencimento em 10 anos caía para 1,792%. EFE