PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Santander lançará sistema brasileiro de pagamentos em Argentina e México

29/01/2020 22h02

São Paulo, 29 jan (EFE).- O Banco Santander implementará neste ano em México e Argentina seu sistema eletrônico de processamento de transações e pagamentos Getnet, com o qual lidera o mercado brasileiro, disse nesta quarta-feira o presidente do Santander Brasil, Sergio Rial, em entrevista coletiva.

O executivo, responsável pelos negócios do Santander em todo o Cone Sul, também revelou que a instituição criará uma unidade de "inteligência artificial" na América do Sul para atrair clientes com menos recursos.

"Lançamos a Getnet no Chile há dois meses, e essa é uma realidade que deve ser divulgada. Vamos lançá-la na Argentina no final de 2020, e no México entre junho e julho deste ano", disse Rial na coletiva em que comentou o forte aumento dos ganhos do Santander Brasil no ano passado.

A Getnet, inicialmente uma empresa brasileira de tecnologia para desenvolvimento de soluções de pagamento cujo controle foi adquirido pelo Santander Brasil em 2014, tornou-se uma plataforma global de pagamento para comerciantes.

Ela oferece o processamento de transações eletrônicas e pagamentos com cartão e opera uma grande rede de terminais que realizam esse tipo de operação, principalmente para pequenas empresas.

Além disso, Rial disse que será lançado na Argentina, em uma data ainda não divulgada, o Prospera, um produto pelo qual o Santander Brasil oferece empréstimos a pequenos e microempreendedores e que o transformou no banco privado com maior participação nesse segmento no Brasil.

Ao falar sobre a busca por clientes com recursos não bancários limitados em toda a América Latina, Rial explicou que o Santander "vai criar uma unidade que, através da inteligência artificial", será dedicada a expandir a base da pirâmide com um enfoque regional".

Para isso, acrescentou, o Santander contratou Roberto Jabali, do Citibanamex, do México, como gerente de risco.

Sem estabelecer prazos, o executivo disse que o Santander está construindo uma financeira na Argentina, assim como a que foi lançada no Chile.

Ele também anunciou que a subsidiária brasileira do Santander buscará atrair talentos estrangeiros e citou exemplos países como Índia e Paquistão.

"Queremos começar um trabalho de recrutamento fora do Brasil, com português, espanhol e inglês como línguas francas, e estamos vendo se trazemos pessoas da Índia e do Paquistão. Queremos atrair não apenas talentos brasileiros, mas também internacionais, o que não estava na agenda da empresa", afirmou.

Apesar dos obstáculos administrativos, Rial esclareceu que é possível importar talentos com a atual estrutura de imigração no Brasil.

"É verdade que não existe um modelo que facilite, que o processo leva tempo, mas pode ser feito", afirmou.