PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

França submeterá passageiros vindos do Brasil a teste para o novo coronavírus

24/07/2020 16h45

Paris, 24 jul (EFE).- O primeiro-ministro da França, Jean Castex, anunciou nesta sexta-feira que todos os viajantes provenientes de alguns países classificados com alerta vermelho, pela forte propagação do novo coronavírus, entre eles Brasil, deverão ser passar por teste de infecção ao desembarcar no país.

A informação foi apresentada pouco depois de reunião do Conselho de Defesa e Segurança, realizada hoje para definir medidas de controle à segunda onda de casos do patógeno que provoca a Covid-19. De acordo com balanço mais recente, nas últimas 24 horas, foram mais de 1.000 infectados.

Segundo Castex, os passageiros provenientes de Estados Unidos, Emirados Árabes, Bahrein e Panamá, que estão na chamada "lista vermelha", deverão apresentar um resultado negativo de exame recente para o novo coronavírus, caso contrários, serão testados no desembarque.

Já os que chegarem de Brasil, África do Sul, Argélia, Catar, Índia, Israel, Kuwait, Madagascar, Omã, Peru, Sérvia e Turquia, precisarão passar pela detecção para o patógeno ao pisarem em um aeroporto local.

O tráfego aéreo com os integrantes dessa lista ainda é pequeno, já que as fronteiras da França ainda estão fechadas quase totalmente para fora da União Europeia. Com isso, a medida impacta passageiros franceses que pretendem viajar para o país natal.

"Sabemos que, em certo número desses países, não há um estratégia de detecção e que o acesso aos testes é difícil. Assim, decidimos generalizar os testes nas chegadas", afirmou o primeiro-ministro.

Os aeroportos deverão ter locais exclusivos de desembarque para todos que chegarem tendo como origem os países da lista. Em seguida, as pessoas que derem positivo em testes de diagnóstico, deverão ser isoladas durante duas semanas, pelo menos.