PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Níger e Costa do Marfim suspendem relações econômicas com o Mali

20/08/2020 21h20

Niamey, 20 ago (EFE).- Os governos de Níger e Costa do Marfim, ambos na froteira com o Mali, suspenderam todas as relações econômicas com o país vizinho, um protesto contra o golpe de Estado que resultou na queda do presidente Ibrahim Boubacar Keita e na dissolução do Parlamento.

A Costa do Marfim anunciou na quarta-feira a suspensão de "todas as relações econômicas, financeiras e comerciais" com o Mali até que a ordem constitucional seja restabelecida. A medida foi muito mal recebida no Mali, onde foi vista como um empenho pessoal do presidente marfinense, Alassane Ouattara.

Nesta quinta-feira, foi a vez do Níger, que seguiu o exemplo da Costa do Marfim usando quase os mesmos termos: "suspensão de todas as transações financeiras, econômicas e comerciais até a retirada dos militares da cena política e o restabelecimento da ordem constitucional".

A Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), à qual pertencem Mali, Níger e Costa do Marfim, realizou nesta quinta-feira uma reunião extraordinária para discutir a situação no Mali, da qual se espera o anúncio de sanções contra o país.

A CEDEAO tenta há vários meses mediar a relação entre o governo de Ibrahim Boubacar Keita e a oposição reunida na coalizão M5-RFP, mas sem resultados. Os opositores rejeitaram qualquer solução que não incluísse a renúncia do presidente.