PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Colômbia suspenderá quarentena geral daqui a 7 dias

25/08/2020 04h17

Bogotá, 24 ago (EFE).- O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou nesta segunda-feira que a quarentena geral decretada para combater a pandemia da Covid-19, em vigor desde 25 de março, terminará em 1º de setembro, e que o país entrará em uma fase de isolamento seletivo.

"Começa uma nova fase na qual mudamos o conceito de isolamento obrigatório, com um número significativo de exceções, para ter um conceito de isolamento seletivo, de distanciamento e responsabilidade individual", declarou o chefe de governo em seu programa diário sobre medidas de combate ao coronavírus.

A quarentena na Colômbia duraria duas semanas inicialmente, mas foi prorrogada consecutivamente pelo governo devido ao avanço incontrolável do vírus SARS-CoV-2.

Duque prometeu que nesta nova fase o país vizinho não será governado por "exceções", mas por restrições específicas a eventos e multidões, entre outras atividades.

"Continuaremos progredindo na abertura de setores com os protocolos que foram estabelecidos pelo Ministério da Saúde com os outros Ministérios. Vamos operar com maior velocidade em municípios não afetados e pouco afetados, fazendo progressos nos projetos (de reabertura", destacou.

A nova fase, completou Duque, será válida até o final de setembro, com o propósito de monitorar os indicadores e o comportamento da pandemia diariamente para que novas decisões sejam tomadas. O Ministro da Saúde, Fernando Ruiz, completou dizendo que, apesar disso, o país permanecerá em uma emergência sanitária até 30 de novembro.

Na Colômbia há 551.696 casos de infecção pelo SARS-CoV-2 até agora, dos quais 148.807 são ativos, enquanto 384.171 pacientes se recuperaram e 17.612 morreram.

QUARENTENAS RIGOROSAS TERMINAM EM BOGOTÁ.

Além do anúncio de Duque, a prefeita de Bogotá, Claudia López, disse que à meia-noite desta quarta-feira (2h em Brasília), terminará a quarentena rigorosa que foi implementada em algumas regiões da cidad. A princípio, a suspensão aconteceria apenas no próximo domingo

"Se não tivéssemos feito nada, se não tivéssemos tomado medidas na época, até 40 mil pessoas poderiam ter morrido devido à pandemia em Bogotá", afirmou a prefeita da capital colombiana, onde há 192.654 casos de coronavírus e 5.008 mortes por Covid-19.

Desde o último dia 16, cerca de 1,2 milhão de pessoas vivendo em Usaquén, Chapinero, Santa Fé, La Candelaria, Teusaquillo, Puente Aranda e Antonio Nariño estavam em estrita quarentena. Durante os dias de isolamento, os habitantes dessas áreas só podem sair para atividades essenciais. EFE

jga/dr

(foto) (vídeo)