PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

GM e Honda aprofundam laços com aliança estratégica na América do Norte

04/09/2020 12h16

Washington, 3 set (EFE).- General Motors (GM) e Honda aprofundaram relações nesta quinta-feira, ao assinarem um acordo para estabelecer uma aliança na América do Norte com a qual compartilharão o desenvolvimento de novos veículos, tanto a combustão como elétricos, e economizarão em gastos no futuro.

O acordo entre a GM, quarta maior fabricante de automóveis do mundo por número de unidades, e a Honda, sétima, tem o potencial de gerar novos movimentos de consolidação em um setor que tem sofrido uma profunda transformação há vários anos com o advento dos veículos eléctricos e o desenvolvimento de tecnologias de condução autônoma.

A terceira maior fabricante americana, e oitava do mundo, Fiat Chrysler (FCA) e o grupo francês PSA, o décimo em produção, estão em processo de fusão das operações para criar uma nova empresa, a Stellantis.

E, em um nível abaixo, a Ford, a segunda maior fabricante dos EUA e a quinta maior do mundo, formou desde o início do ano passado uma aliança com o grupo Volkswagen, o segundo maior do mundo, para o desenvolvimento e produção de vans e caminhonetes de médio porte.

A Volkswagen também investiu com a Ford na empresa de inteligência artificial Argo AI, que a fabricante americana quer utilizar como base para os sistemas de condução autônoma.

Todos estes acordos são frutos da necessidade de dedicar grandes recursos financeiros ao desenvolvimento de novas tecnologias que deverão dominar o mercado nos próximos anos.

Os fabricantes de automóveis tradicionais nos Estados Unidos enfrentam a ameaça crescente de novas empresas, como a fabricante de veículos elétricos de luxo Tesla e empresas emergentes como a Waymo, a unidade do Google que está desenvolvendo veículos autônomos.

Em comunicado, o presidente da GM, Mark Reuss, afirmou que "esta aliança ajudará ambas as empresas a acelerar o investimento em futuras inovações de mobilidade, liberando mais recursos".

"Dada a nossa forte história de colaboração, as empresas irão produzir sinergias significativas no desenvolvimento dos seus atuais portfólios de veículos", analisou.

Em termos semelhantes, o vice-presidente executivo da Honda, Seiji Kuraishi, disse que é possível "alcançar eficiências substanciais de custos na América do Norte que permitirão investir em futuras tecnologias de mobilidade, mantendo ao mesmo tempo a oferta de produtos distintos e competitivos".

Apesar do enfoque na economia, nenhuma das empresas quantificou as vantagens financeiras da aliança estratégica concebida pelo memorando de entendimento assinado hoje, uma parceria que será liderada por um comitê conjunto envolvendo "altos executivos de ambas as empresas".

Em abril deste ano, GM e Honda anunciaram uma colaboração para desenvolver dois novos veículos elétricos com a marca da empresa japonesa que chegarão ao mercado em 2023.