PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Reino Unido abre chance de viajantes fazerem teste após chegada na Inglaterra

24/11/2020 14h47

Londres, 24 nov (EFE).- Os viajantes que desembarcarem na Inglaterra a partir do dia 15 de dezembro poderão reduzir a quarentena obrigatória de duas semanas, se derem negativo em teste para o novo coronavírus, cinco dias após a chegada, anunciou nesta terça-feira o ministro do Transporte do Reino Unido, Grant Shapps.

De acordo com um comunicado emitido pela pasta, antes de chegar ao território inglês, os interessados deverão preencher um formulário e poderão fazer a reserva do teste, de uma lista de fornecedores autorizados. O exame será pago pelo viajante, segundo o governo britânico.

Aqueles que desembarcarem na Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, que têm gestão autônoma da pandemia da Covid-19, vindo de origem considerada não isenta de quarentena, devem cumprir com os 14 dias de isolamento.

Na nota divulgada hoje, o ministro da Saúde, Matt Hancock, explica que os testes que serão disponibilizados para viajantes custam de 65 a 120 libras (R$ 464,98 a R$ 858,42. Segundo o integrante do governo, a ideia de exigir a quarentena ou o exame posterior é proteger a capacidade do sistema de saúde local.

Segundo Shapps, a possibilidade de testes para reduzir o período de quarentena dará aos viajantes mais confiança para fazer reservas e apoiar a indústria de viagens, seja por trem, balsa, barco, avião ou qualquer outro meio de transporte.

O setor é um dos mais afetados pela pandemia da Covid-19, e o governo britânico, por isso, anunciou ajudas financeiras adicionais a partir de 2021. Serão assumidos alguns custos fixos nos aeroportos da Inglaterra, entre eles os de Heathrow e Gatwick, os maiores do Reino Unido. EFE

jm/bg