PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Países da UE decidem não fechar fronteiras dentro do espaço Schengen

21/12/2020 18h14

Bruxelas, 21 dez (EFE).- Os países da União Europeia (UE) decidiram nesta segunda-feira manter abertas as fronteiras dentro do espaço Schengen, após diversos Estados-membros terem suspendido conexões com o Reino Unido devido à nova cepa do coronavírus Sars-CoV-2, causador da covid-19, identificada no país.

"Dada a experiência do início da pandemia, os Estados-membros destacaram a importância de manter abertas as fronteiras dentro do epsaço Schengen", informaram fontes do bloco.

Assessores técnicos dos Estados-membros da UE realizaram nesta manhã uma reunião emergencial do mecanismo de crise que durou cerca de três horas.

Nenhuma medida relacionada à reabertura de fronteiras com o Reino Unido foi adotada, mas as fontes disseram que "outro assunto importante para os Estados-membros é a questão da repatriação de cidadãos e residentes legais que quiserem retornar do Reino Unido".

Nas últimas 24 horas, Bélgica, Itália, Alemanha, França, Holanda e Áustria decidiram proibir conexões aéreas ou ferroviárias com o Reino Unido, enquanto a Irlanda aplicará restrições e a Grécia exigirá uma quarentena de sete dias a todas as pessoas que chegarem do país.

A Espanha, assim como Portugal, decidiu proibir a partir de terça-feira a entrada de cidadãos procedentes do Reino Unido, exceto cidadãos espanhóis e pessoas que residem na Espanha.

Na reunião desta segunda-feira, os técnicos dos países da UE compartilharam informações sobre as diferentes medidas adotadas em relação à nova variante do vírus detectada no Reino Unido, "principalmente com relação à circulação de passageiros e carga", e pediram assessoria da Comissão Europeia.

"Os participantes manifestaram apoio a uma ação rápida para um enfoque coordenado da UE em relação às medidas aplicadas às conexões com o Reino Unido e pediram diretrizes à Comissão", explicaram as fontes.

O fechamento da fronteira com o Reino Unido, que no caso da França inclui a proibição da passagem de caminhões de mercadorias e barcas, provocou tumultos as zonas de embarque britânicas, com cidadãos que foram surpreendidos e não puderam viajar.

A situação ocorre dez dias antes do prazo para que seja firmado um acordo sobre a futura relação entre UE e Reino Unido após o Brexit. As equipes de Bruxelas e Londres continuam tentando chegar a um acordo de última hora. EFE

jaf-drs/vnm

PUBLICIDADE