PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Empresário chinês Jack Ma reaparece após 3 meses sem dar notícias

20/01/2021 15h50

Xangai/Pequim, 20 jan (EFE).- O bilionário fundador do gigante do comércio eletrônico chinês Alibaba, Jack Ma, reapareceu nesta quarta-feira em uma reunião virtual com professores rurais após meses de incerteza sobre seu paradeiro, durante os quais a relação entre Pequim e o grupo empresarial criado por ele se deteriorou.

No vídeo, postado no site do jornal "Tianmu News", publicado em sua província natal (Zhejiang), Ma cumprimenta cerca de 100 professores rurais do país asiático selecionados para um prêmio e diz a eles que "quando a epidemia acabar, nós iremos nos encontrar novamente".

Embora seu discurso não faça nenhuma menção à sua situação, ele diz que durante "os últimos seis meses" - isto é, período que inclui o tempo em que esteve longe dos holofotes - ele permaneceu ativo participando do processo de seleção de professores para o prêmio apresentado hoje.

Ma não aparecia em público desde o final de outubro do ano passado e a imprensa internacional fazia conjecturas sobre seu paradeiro, chegando ao ponto de usar o termo "desaparecido" após o atrito que teve com o governo chinês, que forçou a suspensão, em novembro, da saída da bolsa de valores de sua empresa fintech Ant Group, que seria objeto da maior oferta pública de aquisição da história.

Em sua última aparição pública, Jack Ma fez um discurso altamente crítico à estratégia de Pequim de minimizar os riscos no sistema financeiro e dos bancos tradicionais, que, segundo ele, ainda são geridos como "lojas de penhores".

Os rumores aumentaram em novembro, depois que Ma deixou de participar como jurado no programa de televisão "Business Heroes in Africa", que ele mesmo fundou e no qual foi substituído por outro executivo do Alibaba.

Enquanto isso, a mídia oficial manteve um silêncio coordenado durante semanas, coincidindo com os relatos sobre supostas ordens de Pequim para que a imprensa oficial não cobrisse mais a investigação antitruste recentemente aberta contra o grupo.

Na semana passada, fontes familiarizadas com a situação explicaram à Agência Efe que Ma estava tentando se manter "discreto" e que estava "bem", enquanto chamava de "infundados" os rumores de que ele tinha sido preso e que as autoridades proibiram sua saída do país.

Após o reaparecimento de Ma, as ações do Alibaba na Bolsa de Valores de Hong Kong subiram hoje 8,35% depois das 14h (hora local), após despencar mais de 18% desde a última aparição pública do empresário.

De acordo com a lista de bilionários elaborada pela Bloomberg, Jack Ma não é mais o homem mais rico da China, pois sua fortuna teria sido reduzida em cerca de US$ 10 bilhões, chegando atualmente em US$ 52,9 bilhões, agora ocupando o quarto lugar dessa lista, atrás do chefes da empresa de bebidas Nongfu Spring e das empresas de tecnologia Tencent e Pinduoduo, rivais do Alibaba.

Ma deixou a presidência do Alibaba em 2019 - 20 anos após sua fundação - e não ocupa nenhum cargo executivo na Ant, embora seja acionista majoritário dela.