PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Diretor-geral da OMS defende suspensão de patentes de vacinas e tratamentos

26/02/2021 20h11

Genebra (Suíça), 26 fev (EFE).- O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, se mostrou favorável nesta sexta-feira à proposta de suspensão das patentes de vacinas, tratamentos e outros métodos contra a Covid-19, tema que está sendo debatido na Organização Mundial de Comércio (OMC).

"É o momento de usar todas as ferramentas que tenhamos para poder aumentar a produção, o que inclui a transferência de licenças e a isenção dos direitos de propriedade intelectual. É agora ou nunca", disse o líder da agência, em entrevista coletiva.

Tedros apoiou que, daqui três dias, volte a ser debatido no Conselho Geral da OMC a proposta, lançada em outubro do ano passado por Índia e África do Sul, mas que durante meses encontrou oposição entre países que sediam grandes companhias farmacêuticas.

Entre eles, estão Estados Unidos, Brasil, Reino Unido, Suíça, Austrália, Japão, Canadá, os integrantes da União Europeia, entre outros.

Caso aprovada, a isenção permitiria que cópias de vacinas e tratamentos, testes de diagnósticos, outros medicamentos contra a Covid-19 possam ser produzidos em larga escala, com preços inferiores.

Além disso, Tedros fez um apelo nesta sexta-feira, para que os países mais desenvolvidos reduzam ou evitem acordos unilaterais para a compra de vacinas com as companhias farmacêuticas, especialmente aquelas que integram o programa Covax, de distribuição de doses (é o caso da AstraZeneca e da Pfizer, por exemplo).

"Compreendo que os governos tenham a obrigação de proteger aos seus, mas a melhor forma de fazer isso é exterminar o coronavírus ao mesmo tempo, em todas as partes", disse o diretor-geral da OMS, que não citou nominalmente empresas ou países.