PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Equador receberá US$ 150 milhões do BM para vacinar contra Covid-19

05/04/2021 20h17

Washington, 5 abr (EFE).- O Banco Mundial (BM) anunciou nesta segunda-feira que aprovou US$ 150 milhões (cerca de R$ 856 milhões) em fundos para responder à emergência gerada pela Covid-19 no Equador, recursos com os quais o país deseja vacinar 30% de sua população.

A organização internacional explicou em comunicado que seu Conselho Executivo aprovou novos fundos para o projeto de resposta à pandemia no Equador, lançado há um ano, e que esse financiamento "será utilizado para a compra e distribuição de vacinas", em além da gestão geral da situação da saúde pública no país.

"Esses recursos destinam-se a financiar a vacinação e são o resultado do esforço de um programa econômico confiável, que atenda aos mais vulneráveis, preservando a estabilidade econômica e a recuperação do país", disse o Ministro da Economia e Finanças do Equador, Mauricio Pozo.

O Banco Mundial estima que os novos recursos permitirão "imunizar cerca de 30% da população" do país, onde a campanha de vacinação está em sua primeira fase. Segundo o governo equatoriano, foram administradas 283 mil doses.

O Equador espera esta semana a chegada de 1 milhão de vacinas da farmacêutica chinesa Sinovac, e estabeleceu a meta de imunizar até 60% de sua população este ano, o equivalente a 9 milhões de pessoas.

As vacinas que serão adquiridas com os novos recursos do BM devem passar pelos critérios de aprovação da agência, que não especificou quais são esses requisitos.

Os recursos do Banco Mundial servirão também para "reforçar a gestão das cadeias de abastecimento e logística de armazenamento e manuseio de vacinas, compra de equipamentos de proteção individual para profissionais da saúde e campanhas de informação e comunicação para promover o acesso à vacina", indica a nota.

Os recursos aprovados são um empréstimo de taxa variável com uma margem fixa, com prazo de reembolso de 18 anos, incluindo um período de carência de 5 anos, de acordo com o Banco Mundial.

O Equador está em estado de emergência devido à Covid-19 em oito das 24 províncias do país e registrou mais de 335 mil casos e 16,9 mil mortes desde o início da pandemia, segundo o Ministério da Saúde.