PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Espanha aposta em castelos milenares para atrair turistas locais na pandemia

28/04/2021 19h02

Carlota Ciudad.

Madri, 28 abr (EFE).- Como testemunhas de pedra de uma história milenar, os castelos e fortalezas da Espanha estão de portas abertas para que turistas de dentro e fora do país possam conhecer a arquitetura, as façanhas e personagens do passado, além dos mistérios e lendas de suas muralhas.

A diretora da Rede de Castelos e Palácios Turísticos da Espanha, Monica Brías, disse à Agência Efe que incentivar este tipo de turismo entre estrangeiros - que até a pandemia de covid-19 eram a maioria dos visitantes - era um compromisso com um "turismo de qualidade", mas agora, com as restrições impostas para conter o vírus, o objetivo é estimular os habitantes a viajar para destinos mais perto de casa e se aproximar da história e da cultura de onde vivem.

Segundo ela, estas construções ficam "em cada uma das regiões da Espanha", desde lugares remotos no interior do país até cidades maiores, e são de diferentes períodos e estilos arquitetônicos. Alguns são de origem romana, mas a maioria tem cerca de 1.000 anos de idade e datam da Idade Média.

Além disso, há casos em que os castelos conservam estilos e técnicas de construção de épocas diferentes porque foram erguidos em locais estratégicos e reconstruídos sucessivamente, explicou Brías.

Muitos deles foram construídos pelos muçulmanos, conquistados e reconstruídos pelos cristãos e posteriormente adaptados para se tornarem residências, depois de perderem o valor defensivo e a função militar.

Amuralhados ou parecidos com palácios, desde os perfeitamente conservados até aqueles em ruínas, as principais informações sobre os mais de 10.000 castelos espanhóis são diferentes daqueles que podem ser vistos em outros países.

"São únicos no mundo e interessantes para o público conhecer a história de uma forma amena e lúdica, seja com a família ou com os amigos", afirmou Brías, que argumentou que promover este tipo de turismo a nível local forma uma comunidade "mais forte", que se respeita mais e aprecia onde vive.

DORMIR EM UM CASTELO.

Detalhes sobre cada uma das construções e sobre eventos relacionados podem ser encontrados no portal www.castillosypalacios.es, uma iniciativa da Rede de Castelos e Palácios da Espanha com o apoio da Secretaria de Estado do Turismo e da agência Turespaña.

Alguns desses edifícios históricos que fazem parte da rede hoteleira da Paradores, uma empresa pública espanhola, oferecem aos visitantes a possibilidade de se hospedar neles.

"Eles são uma grande atração turística em si mesmos e (...) estão localizados em grande parte em partes menos habitadas da Espanha, por isso são articulados como autênticos dinamizadores das áreas onde estão localizados", disseram à Efe fontes da Paradores.

Por sua vez, Pablo Schnell, membro da direção e gerente da Associação Espanhola de Amigos dos Castelos, que organiza atividades relacionadas a estas construções, lembrou que nem todos podem ser visitados, pois isso depende de que tenham sido restaurados ou não, de que sejam propriedade pública ou privada, além das restrições relacionadas à pandemia.

Apesar disso, ele incentiva as pessoas a visitarem os castelos, mesmo que só pelo lado de fora, e a não se limitarem a um só, mas a "fazer rotas", o que proporciona uma compreensão mais profunda da história, já que estas edificações costumam estar associadas a outras próximas.

"Os castelos espanhóis são alguns dos mais autênticos da Europa e não sofreram quase nenhuma modificação, podendo ser vistos da mesma forma como eram há mil anos", afirmou.