PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Rei da Espanha convoca empresários ibero-americanos a combaterem desigualdade

19/05/2021 02h39

Madri, 18 mai (EFE).- O rei Felipe VI da Espanha destacou nesta terça-feira o grande trabalho que muitos empresários ibero-americanos têm feito em resposta à pandemia da Covid-19 e os estimulou a cooperar para combater a desigualdade nos países mais desfavorecidos.

No 4º Congresso Ibero-Americano CEAPI, em Madri, Felipe VI destacou a importância da parceria público-privada para enfrentar os desafios que esperam a comunidade ibero-americana na era pós-pandemia e que, segundo ele, centenas de empresas estão preparadas para assumir.

"A solidariedade e um amplo consenso que ajuda a superar as diferenças e buscar objetivos comuns são o melhor caminho para o progresso compartilhado. A democracia e o pensamento crítico nos oferecem as ferramentas certas para isso", destacou o monarca.

No discurso com o qual encerrou a reunião bienal de líderes e famílias empresariais, o rei disse que os recursos que os países desenvolvidos ativaram para a reconstrução precisam também levar em conta as demandas dos países emergentes e em desenvolvimento. E ele advertiu que a eliminação das desigualdades de que sofrem exige ações urgentes e de apoio.

Nesse contexto, o monarca considera que o sistema econômico tem a obrigação de prestar atenção nos objetivos da Agenda das Nações Unidas para 2030 e pediu apoio.

"Governos e empresas têm tanto a obrigação quanto a necessidade de cooperar a fim de juntos enfrentarem a realização desses grandes objetivos", frisou.

"Os empresários mais bem-sucedidos são também os mais conscientes do papel que desempenham na criação de uma sociedade mais justa, dinâmica e competitiva, onde a igualdade de oportunidades não é apenas uma declaração de intenções", completou.

Felipe VI se mostrou particularmente interessado em mencionar o trabalho que, diante da ameaça à vida e à saúde representada pelo coronavírus, tem sido realizado por empresas de todos os tamanhos que tiveram que improvisar enfrentar situações que, em sua visão, eram inimagináveis há um ano.