PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Autoridades colombianas ainda buscam por 129 desaparecidos durante protestos

24/05/2021 20h46

Bogotá, 24 mai (EFE).- As autoridades da Colômbia ainda buscam por 129 pessoas que foram dadas como desaparecidas durante os protestos das últimas semanas, que tiveram início no dia 28 de abril e deixaram pelo menos 43 mortos, enquanto 290 já foram localizadas.

O Ministério Público informou em comunicado que, em ação conjunta com a Defensoria do Povo, "foram encontradas 290 pessoas que tinham sido dadas como desaparecidas. O Mecanismo de Busca Urgente (MBU) ainda está ativo para atender a 129 pedidos (de busca)".

O comunicado conjunto especifica que as instituições consolidaram com as informações recebidas entre 28 de abril e 23 de maio.

A informação acrescenta que o Ministério Público também possui provas de pelo menos uma denúncia de desaparecimento forçado, ocorrido no último dia 4, na cidade de Zaragoza, no departamento de Antioquia.

Por outro lado, o Ministério Público informou ter denunciado que 43 pessoas morreram nestes dias, embora apenas "17 delas tenham uma ligação direta com os protestos".

A nota explica que o maior número de óbitos ocorreu no departamento de Valle del Cauca com 11, incluindo oito na capital Cali, epicentro dos protestos no país.

Cali tem sido a cidade mais atingida pela violência nos protestos, com graves acusações de excessos da força policial contra os manifestantes e problemas de perturbação da ordem pública, com grupos de pessoas roubando estabelecimentos e destruindo material urbano.

Além das 11 mortes em Cali, ocorreram três em Cundinamarca e mais uma em Bogotá, Cauca e Tolima, respectivamente.

As autoridades também verificam sete mortes e há provas suficientes em 19 casos para para garantir que não estão vinculadas às manifestações ou mobilizações.

Os protestos começaram na Colômbia no dia 28 de abril contra a extinta reforma tributária proposta pelo governo, mas têm continuado - cada vez com menos força -, desde então com diversas reivindicações e tornando visível o descontentamento social no país.