PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Hyatt aposta em turismo de luxo na América Latina com compra de rede americana

20/08/2021 17h21

Cidade do México, 19 ago (EFE).- A compra do conglomerado americano Apple Leisure Group (ALG) pela multinacional Hyatt por US$ 2,7 milhões, selada no último fim de semana, aumentará a oferta de destinos de luxo no mercado turístico da América Latina e do Caribe.

Com a conclusão do negócio, prevista para o último trimestre deste ano, a Hyatt passará a ter a maior carteira de resorts de luxo all-inclusive do mundo, duplicando a sua presença nesse setor a nível global e tornando-se, assim, a maior operadora de hotéis de luxo no México e no Caribe.

Além disso, o grupo Hyatt expandirá sua presença na Europa em 60%.

A transação entre as duas empresas do setor hoteleiro também inclui Clube de Férias Ilimitadas da ALG, que conta com 110.000 membros.

No entanto, a ALG manterá todas as suas marcas e operações independentes da Hyatt e seu atual CEO, Alejandro Reynal, passará a reportar diretamente ao presidente do grupo Hyatt, Mark Hoplamazian.

"A carteira de marcas de luxo da ALG, a liderança no segmento all-inclusive e a grande carteira de novos resorts irão expandir o nosso alcance em mercados novos e existentes e acelerar ainda mais o crescimento líquido de hospedagens líderes na indústria", destacou Hoplamazian.

ALG E A APOSTA PELO LUXO.

O CEO da ALG explicou à Efe nesta quinta-feira que a venda à Hyatt confirma a estratégia do conglomerado, que "aposta no setor de luxo, com all-inclusives cinco estrelas que seguem todos os protocolos de segurança e oferecem uma experiência muito especial".

O Apple Leisure Group é líder em serviços de gestão de luxo, viagens e hospitalidade e conta com uma oferta de mais de 33.000 quartos em 10 países, incluindo Espanha e Grécia, e passou da gestão de nove resorts, em 2007, para quase 100 propriedades até ao final de 2021.

Além disso, possui uma carteira de 24 negócios executados durante seu processo de expansão.

"O nosso potencial de crescimento será multiplicado com a nossa integração ao Hyatt, o que abre novas oportunidades para acelerar o crescimento na América Latina, no Mediterrâneo, no Oriente Médio e na Ásia", destacou Reynal.

"Vamos continuar investindo na região (América Latina e Caribe) e agora com uma capacidade de desenvolvimento muito maior com tudo o que o Hyatt representa", acrescentou o executivo.

PANDEMIA REFORÇA ESTRATÉGIA DE MERCADO DE LUXO.

Reynal afirmou à Efe que a pandemia de covid-19 reforçou a visão estratégica da ALG focada em grandes hotéis com instalações abertas, hospedagem de luxo all-inclusive "onde o hóspede procura uma grande experiência e para ser bem tratado em um ambiente seguro e protegido".

O executivo também ressaltou que espera uma recuperação total deste setor turístico até 2022, enquanto acredita que os serviços hoteleiros empresariais devem levar mais tempo para se recuperarem devido às mudanças de hábito causadas pelo novo coronavírus.

"Os destinos turísticos no Caribe e no México (especialmente Cancún, Los Cabos e Puerto Vallarta) serão reforçados para o turista americano que procura aquela experiência de férias que os nossos hotéis oferecem em termos de qualidade, segurança e exclusividade", explicou Reynal.

Para que o setor se recupere e volte a alcançar os números anteriores à pandemia, Reynal acredita que existem dois elementos-chave: a confiança dos consumidores em viajar e a redução das barreiras que agora prejudicam a circulação de pessoas, mas destacou que o ALG continuará a aplicar todos os protocolos de saúde, de forma permanente, para garantir a segurança dos hóspedes. EFE

PUBLICIDADE