PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Colômbia propõe "processo ordenado" para reabrir fronteira com Venezuela

05/10/2021 06h06

Bogotá, 4 out (EFE).- O presidente da Colômbia, Iván Duque, afirmou nesta segunda-feira que seu país está disposto a iniciar "um processo ordenado" para garantir o trânsito comercial através da principal passagem da fronteira com a Venezuela, que por sua vez anunciou a reabertura deste trecho fechado desde 2015.

"A Colômbia está disposta a iniciar um processo ordenado para que possamos garantir esta travessia da fronteira. Mas vou ser muito claro, isso não vai acontecer com atropelos, nem de maneira súbita", disse Duque durante um ato de governo.

A fronteira foi fechada para a passagem de veículos em agosto de 2015 por ordem do governo venezuelano, e a circulação de pessoas foi suspensa após o rompimento das relações bilaterais decidido pelo presidente Nicolás Maduro em 23 de fevereiro de 2019, quando o líder da oposição Juan Guaidó tentou ir da cidade colombiana de Cúcuta ao país natal em uma caravana de ajuda humanitária.

PLANO DE DUQUE.

O presidente colombiano garantiu que já havia instruído os órgãos alfandegários do país e as forças de segurança a terem "tudo pronto para iniciar todo este processo gradualmente, para começar o mais rápido possível".

No entanto, ele disse que deve começar "garantindo acima de tudo a segurança e a biossegurança do povo colombiano".

"Isso acontecerá nos próximos dias, semanas, mas o faremos sempre com os critérios que nosso país tem nas áreas de fronteira, especialmente no que diz respeito ao transporte de cargas", acrescentou.

Duque lembrou que em junho a Colômbia reabriu gradualmente a travessia por passagens terrestres e fluviais com a Venezuela, fechadas por seu governo desde março de 2020 como parte das medidas para conter a propagação da pandemia de covid-19.

"Já faz algum tempo que abrimos nossos postos fronteiriços (...) tive a oportunidade de falar com Juan Guaidó e com vários representantes da resistência democrática e do governo interino (venezuelano), e eles também trouxeram a voz da pressão para abrir este corredor, especialmente para permitir o acesso a bens e serviços sem ter que recorrer a trilhas", afirmou.

POSIÇÃO DA VENEZUELA.

A vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, declarou nesta segunda-feira que Maduro "pediu para anunciar ao povo do estado de Táchira, na fronteira com a Colômbia, que, a partir de amanhã, será reaberto o comércio" entre os dois países.

Rodríguez destacou que a fronteira comum é "extensa" e, nela, os países mantêm uma "responsabilidade compartilhada" e "diferenciada do que está envolvido na salvaguarda" da região.

Ela alegou que, no lado colombiano da fronteira, "existem gangues paramilitares, tráfico de drogas e gangues criminosas", que foram as razões alegadas em 2015 pelas autoridades venezuelanas para fechar a travessia.

"Apesar da violência planejada contra nossa pátria, o presidente Nicolás Maduro, sempre pensando em nosso povo, pensando em fraternidade e cooperação (...) tomou a decisão de abrir a travessia comercial binacional", argumentou.

Durante todo o dia, como a Agência Efe pôde constatar, foram retirados os bloqueios colocados nas pontes binacionais. EFE

jga/id

(foto)(vídeo)

PUBLICIDADE