PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Bolsonaro discute investimentos e cooperação em reunião com emir do Catar

17/11/2021 20h05

Cairo, 17 nov (EFE).- O presidente Jair Bolsonaro se reuniu nesta quarta-feira com o emir do Catar, Tamim bin Hamad al-Thani, em encontro que teve como pauta os investimentos da nação árabe no Brasil, além da cooperação em economia, nos setores energético e de defesa, assim como no esporte.

Bolsonaro chegou hoje à Doha, liderando comitiva que conta, entre outros, com os ministros da Economia, Paulo Guedes, e das Relações Exteriores, Carlos França.

O Catar é o último destino da viagem ao Golfo Pérsico, em que também passou por Emirados Árabes e Bahrein.

Durante a reunião desta quarta-feira, o presidente e Al-Thani "conversaram sobre as formas de promover as relações bilaterais entre os dois países, particularmente, nos campos dos investimentos, economia, defesa, energia e esportes, além de outros assuntos de comum interesse", indicou a agência de notícias local "QNA".

Além disso, Bolsonaro "expressou o desejo de fortalecer e desenvolver a cooperação com o Catar em diversos campos, em benefício dos interesses dos dois países e povos amigos", completa o veículo de comunicação.

Durante o período em Doha, Bolsonaro pretendia consolidar o processo de aproximação política e econômica com o Catar, maior exportador de gás natural do mundo e um dos mais avançados da região.

O presidente busca assinar um acordo de cooperação e promoção de investimentos no Brasil, além de aumentar as trocas comerciais, atualmente estimadas em (R$ 4,22 bilhões).

Além disso, um dos objetivos é aprofundar a cooperação na produção de material de defesa, com a assinatura de dois memorandos de entendimento, que se juntarão a um acordo de associação no setor, firmado em 2019.

O ministro do Turismo, Gilson Machado, e o filho do presidente Flávio Bolsonaro, membro da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado, anunciaram que, a partir do ano que vem, a companhia aérea Qatar Airways inaugurará rota do país árabe para o Rio de Janeiro. EFE

PUBLICIDADE