PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

IA e Machine Learning serão tecnologias de maior impacto em 2022, diz estudo

29/11/2021 17h07

São Paulo, 29 nov (EFE).- Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (aprendizagem de máquina) serão as tecnologias de maior impacto no mundo em 2022, segundo a maioria dos líderes do setor (21%) que participaram de um estudo internacional do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE) publicado em novembro.

"O Impacto da Tecnologia em 2022 e Além: um Estudo Global do IEEE" se baseia nos conhecimentos de 350 diretores de tecnologia, informação e TI de empresas de diferentes setores de Estados Unidos, Reino Unido, China, Índia e Brasil, que responderam, em outubro, a 12 perguntas elaboradas com o objetivo de projetar um cenário evolutivo e tendências até a próxima década.

Os entrevistados também destacaram entre as tecnologias mais importantes para 2022 computação em nuvem (20%), 5G (17%) e realidade virtual e aumentada (9%), e 66% deles disseram "concordar fortemente" com o fato de que a IA será a responsável por conduzir a maioria dos processos de inovação em quase todos os setores industriais nos próximos cinco anos.

Além disso, 81% dos especialistas disseram acreditar que, nos próximos cinco anos, um quarto das tarefas que desempenham atualmente serão aprimoradas por robôs.

Já nos próximos 10 anos, 78% deles preveem que "metade ou mais" de suas funções serão facilitadas por robôs.

IMPACTOS NA PANDEMIA.

A pesquisa também ressaltou os impactos da pandemia de covid-19 para o salto tecnológico, com destaque para da aceleração, em 2021, do desenvolvimento de computação em nuvem, apontada por 60% dos participantes, IA e Machine Learning (51%), 5G (46%), realidade virtual e aumentada (31%), blockchain (28%)e teleconferência (25%).

De acordo com o engenheiro biomédico Filipe Tôrres, que é membro do IEEE, maior organização profissional técnica do mundo dedicada ao avanço da tecnologia, os resultados da pesquisa apontam para um caminho traçado nos últimos anos.

"A inteligência artificial é o assunto que está mais em alta hoje no mundo, e está ligada a todas as outras tecnologias", afirmou o doutorando em engenharia de sistemas eletrônicos e automação da Universidade de Brasília (UnB), que destacou a interdependência entre essas áreas em entrevista à Agência Efe.

Para Tôrres, a inteligência artificial é muito utilizada atualmente, mas possui aplicações "infinitas" capazes de beneficiar, principalmente, os setores de saúde e educação, sobretudo no Brasil.

"A pandemia ajudou no desenvolvimento tecnológico dessas áreas, e muitas coisas surgiram nesse período. Acho que a tecnologia aí avançou cinco vezes mais rápido do que em um ano normal (...) e também revelou a necessidade de investir na área e de realizar mais pesquisas", argumentou o engenheiro responsável por um algoritmo que, combinado com IA, busca reduzir o tempo de realização de ressonâncias magnéticas e aumentar a eficácia do exame.

Já o professor do Instituto de Informática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e também membro do IEEE Jéferson Nobre disse à Efe que 2022 será um momento muito significativo para a utilização de inteligência artificial e aprendizagem de máquina em praticamente todas as áreas do conhecimento e em todos os tipos de negócio.

"Projetar o futuro sempre é arriscado, mas parece evidente, e isso provavelmente terá um impacto muito significativo no mercado de trabalho. É necessário que os profissionais comecem a se preparar, inclusive os de áreas que não estão diretamente relacionadas à tecnologia", acrescentou o especialista, que desenvolve um sistema de biometria cardíaca para a identificação de pacientes em ambientes hospitalares.

IMPACTO DO 5G.

Para Nobre, a utilização da rede 5G, que deve começar a ser implementada no Brasil a partir 2022, será responsável por uma grande evolução a nível mundial, que facilitará o desenvolvimento de tecnologias que dependem de uma alta velocidade com um baixo tempo de resposta "em setores que precisam implementar serviços inovadores ou diminuir custos".

Segundo a pesquisa do IEEE, as áreas que o 5G mais irá beneficiar em 2022 são telemedicina, incluindo cirurgia remota e transmissões de registros de saúde (24%); ensino e educação à distância (20%); comunicações pessoais e profissionais do dia a dia (15%); entretenimento, esportes e transmissão de eventos ao vivo (14%); e fabricação e montagem (13%).

"Acho que o 5G é uma evolução que vai proporcionar um avanço significativo em termos de velocidade da comunicação, além de causar um grande impacto em nossas vidas no curto prazo, mas acredito que ainda esteja sendo gestada uma categoria de rede de conexão móvel que tenha o mesmo potencial disruptivo da internet", opinou Nobre.

CONSTRUÇÃO DO METAVERSO.

De acordo com os dois pesquisadores brasileiros, um dos grandes impactos do avanço de tecnologias como IA, computação em nuvem e 5G será a possibilidade de desenvolver e massificar rapidamente, para além do mundo dos videogames, o metaverso, que proporcionará interação entre pessoas e até mesmo a sensação de toque através de dispositivos de realidade virtual e aumentada.

Para Tôrres, o universo virtual está diretamente ligado à IA e foi majoritariamente impulsionado pela necessidade de manter um distanciamento social que surgiu durante a pandemia.

Segundo ele, grande parte da população poderá utilizar esse novo espaço virtual já em 2022, principalmente devido aos grandes investimentos feitos por companhias como o Facebook, que mudou recentemente seu nome para Meta.

"Esse tipo de tecnologia evolui muito rápido. No futuro, a gente vai conseguir comprar um assento de uma plateia de um estádio estando em casa, colocando um óculos ou outro acessório que vai inserir o usuário naquele meio sem a necessidade de deslocamento. O metaverso vai envolver IA, blockchain e criptomoedas, realidade aumentada. Você vai poder ser quem quiser na hora que quiser, mas é algo ainda muito novo e com muitas possibilidades em aberto", concluiu. EFE

PUBLICIDADE