PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Biden assina lei que eleva teto da dívida dos EUA e evita calote

16/12/2021 19h09

Washington, 16 dez (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou nesta quinta-feira a lei que eleva o teto da dívida pública e evita que o país incorra em um calote pela primeira vez na história.

A Casa Branca anunciou em comunicado que Biden assinou a legislação, que já começa a valer. A lei eleva em US$ 2,5 trilhões os recursos para lidar com as dívidas já contraídas, o que permitirá que os EUA mantenham a capacidade de endividamento até 2023.

A medida, que passou no Senado e na Câmara dos Representantes na quarta-feira, impediu os EUA de cometerem o calote no dia 15 de dezembro, quando se esperava que o país ficasse sem recursos para pagar as dívidas, segundo os cálculos da secretária do Tesouro, Janet Yellen.

Os Estados Unidos nunca tiveram de aplicar o calote por causa da dívida, mas chegaram muito perto em 2011, quando a mera possibilidade de isso acontecer desencadeou o caos nos mercados financeiros e levou a Standard & Poor's a baixar a nota de crédito do país.

De tempos em tempos, os EUA ficam à beira do descumprimento da dívida nacional porque, ao contrário de outros países, o governo americano só pode emitir dívida até o limite estabelecido pelo Congresso, que tem o poder de elevar esse limite como achar conveniente. A dívida federal americana está atualmente em mais de US$ 28 trilhões. EFE

PUBLICIDADE