PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Neonergia vence concessão elétrica em MG

18/12/2021 03h08

São Paulo, 17 dez (EFE).- A Neoenergia, subsidiária brasileira da espanhola Iberdrola venceu besta sexta-feira uma das cinco concessões de eletricidade leiloadas para colocar e operar 902 quilômetros de linhas de transmissão e construir três subestações em território brasileiro.

A Neoenergia ganhou o quarto lote, que inclui a construção e operação de uma subestação de 500 quilowatts no estado de Minas Gerais, oferecendo um desconto de 58,63% em suas receitas anuais em comparação com os valores máximos estabelecidos pela Agência Nacional de Eletricidade (Aneel).

O leilão foi realizado na Bolsa de Valores de São Paulo e foi altamente disputado pela grande maioria dos cinco projetos oferecidos e colocados para atualização de instalações nos estados do Amapá, Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. As concessões têm duração de 30 anos e devem atrair investimentos no valor de R$ 2,9 bilhões.

Participaram do leilão grandes empresas internacionais do setor, como a portuguesa EDP Energias; a espanhola Iberdrola, através da Neoenergia; o grupo colombiano ISA, através da CTEEP e da Taesa; e a indiana Sterlite, que venceu uma concessão.

O lote mais disputado foi o primeiro, que prevê a construção de uma linha de transmissão de 726 km entre os estados do Paraná e São Paulo, e foi ganho pela Taesa do Brasil, que tem a ISA como uma de suas sócias acionárias.

A Taesa ofereceu para esse primeiro lote um desconto de 47,76% em suas receitas anuais em comparação com os valores máximos estabelecidos pela Aneel.

De acordo com as regras do leilão, as linhas elétricas são concedidas às empresas ou consórcios que mais se comprometem a limitar suas receitas anuais com relação a um preço máximo estabelecido pela Aneel.

O segundo lote, que inclui a construção de uma subestação de 450 megavolt-ampere na Bahia, foi ganho pela Sterlite, da Índia, após oferecer um desconto de 66,09% em suas receitas anuais. Já o grupo Rialma ganhou os direitos de construir, operar e manter uma linha de 166 km na Bahia.

A Energisa também venceu a concessão do último e quinto lotes para instalar uma linha de transmissão de 10 km em Macapá e uma subestação na mesma cidade, que se destina a resolver os problemas que causaram um grave apagão que durou vários dias na região no ano passado.

Os licitantes vencedores terão entre 36 e 60 meses para construir as linhas e subestações, projetos que gerarão 6.607 empregos diretos, de acordo com as previsões da Aneel. EFE

PUBLICIDADE