PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Economia da Ucrânia perderá cerca de 35% do valor, aponta FMI

18.abr.22 - Moradores se reúnem em um pátio perto de um bloco de apartamentos fortemente danificado durante o conflito Ucrânia-Rússia na cidade portuária de Mariupol, no sul da Ucrânia - ALEXANDER ERMOCHENKO/REUTERS
18.abr.22 - Moradores se reúnem em um pátio perto de um bloco de apartamentos fortemente danificado durante o conflito Ucrânia-Rússia na cidade portuária de Mariupol, no sul da Ucrânia Imagem: ALEXANDER ERMOCHENKO/REUTERS

19/04/2022 16h14Atualizada em 19/04/2022 17h53

A economia da Ucrânia perderá em 2022 cerca de 35% do valor, devido as consequências da invasão russa, segundo divulgou nesta terça-feira o Fundo Monetário Interacional (FMI), que prevê impacto de longo prazo, caso não aconteça o fim das hostilidades.

No relatório Perspectivas Econômicas Mundiais, atualizado hoje, pela primeira vez são oferecidos dados concretos sobre o custo que a chamada pela Rússia de "operação militar especial" terá para a economia ucraniana.

Diante da incerteza gerada pela guerra, o FMI evitou fazer qualquer tipo de prognóstico para além de 2023 para a Ucrânia, como fez para o restante dos países.

"A queda aguda na Ucrânia é resultado direto da invasão, da destruição de infraestruturas e do êxodo de sua população", aponta o relatório do Fundo Monetário Internacional.

Por se tratar de um país em guerra, o FMI também não faz previsões sobre outros indicadores econômicos da Ucrânia, como, por exemplo, do Índice de Preços ao Consumidor, da taxa de desemprego ou da balança comercial.

"Inclusive, se a guerra terminasse logo, a perda de vidas, a destruição do capital físico e a fuga de cidadãos impedirão a atividade econômica, gravemente, por muitos anos", diz o documento.