PUBLICIDADE
IPCA
0,67 Jun.2022
Topo

Moscou diz que haverá compradores mais pragmáticos de ouro russo que os EUA

29/06/2022 15h06

Moscou, 29 jun (EFE).- O governo da Rússia afirmou nesta quarta-feira que haverá compradores de ouro russo mais pragmáticos do que os Estados Unidos, que proibiram a importação do metal a partir de Moscou, depois que os líderes do G7 se comprometeram a fazê-lo.

"Parece-nos que, se os países hostis decidiram impor certas restrições a si mesmos e abandonar o ouro russo por iniciativa própria, haverá compradores mais pragmáticos e perspicazes", disse hoje a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova.

"A propósito, já estamos vendo isso acontecendo em outras categorias de produtos" de russos sancionados pelo Ocidente, disse ela em sua entrevista coletiva semanal.

O Departamento do Tesouro executou ontem a promessa feita pelo presidente dos EUA, Joe Biden, na cúpula do G7 neste fim de semana, proibindo as importações de ouro originário da Rússia.

Isento, no entanto, é o ouro originário da Rússia, mas que se encontra atualmente fora das fronteiras russas.

Os líderes da Alemanha, Estados Unidos, Canadá, Itália, França, Japão e Reino Unido apoiaram "medidas severas com custos econômicos imediatos" na cúpula do G7 em Elmau, na Alemanha.

O principal promotor da adoção de novas sanções contra a Rússia foram os EUA, apoiados pelo Reino Unido. Entre as medidas, estão o limite dos preços do petróleo, bem como a proibição das exportações de ouro russo.

No caso da França, Alemanha e Itália, esses são propósitos ainda a serem especificados, uma vez que qualquer nova sanção deve ser assumida por todos os 27 membros da União Europeia (UE). EFE