Alemanha prevê alta na receita tributária até 2021 e corte de impostos

Berlim

O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, prevê que haja um aumento da receita tributária do governo até 2021, como consequência de uma economia forte e um mercado de trabalho consistente no país. Especialistas esperam que, neste período, a receita tributária dos governos federal, estadual e municipal juntos seja 54,1 bilhões de euros (US$ 58,81 bilhões) maior, em comparação com a estimativa divulgada em novembro do ano passado. Em 2017, a receita deve chegar a 732,4 bilhões de euros, 7,9 bilhões de euros a mais que o esperado na previsão anterior.

A nova meta, anunciada no período que antecede as eleições marcadas para o dia 24 de setembro, abre espaço para propostas de campanha voltadas ao corte de impostos. Schäuble acredita que reduções da carga tributária devem ocorrer no próximo período legislativo.

Neste sentido, o ministro de Finanças e a chanceler alemã, Angela Merkel, tinham como proposta cortar cerca de 15 bilhões de euros em impostos para assalariados de baixa e média renda após as eleições gerais do país. Mas, no pronunciamento de hoje o ministro não confirmou esse número.

Do outro lado, os principais rivais dos conservadores do governo, o Partido Social Democrata (SPD) também tem propostas de redução de impostos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos