Bolsas

Câmbio

Novacki diz que servidora foi exonerada há mais de 30 dias

São Paulo

O ministro da Agricultura em exercício, Eumar Novacki, disse nesta terça-feira, 16, em nota, que a servidora da Superintendência do Estado do Tocantins envolvida na Operação Lucas, da Polícia Federal, Adriana Carla Floresta Feitosa, "já estava exonerada há mais de 30 dias". Como havia declarado no fim da manhã, em entrevista ao Broadcast Agro, o ministro interino enfatizou que as investigações "não atingem o sistema como um todo", e sim desvio de conduta de uma servidora. "Todos os servidores envolvidos na ação foram afastados preventivamente por 60 dias e, os que possuem cargos em comissão, exonerados das funções. Será aberto procedimento administrativo (sindicância) para investigar o envolvimento dos citados nas duas operações da Polícia Federal", declarou no comunicado.

Segundo Novacki, o Ministério apoia a ação da Polícia Federal e colabora com as investigações. "O Ministério da Agricultura deixa claro que mantém a mesma postura de transparência e de cooperação com as investigações, como ocorreu durante os trabalhos de investigação da Operação Carne Fraca, deflagrada em março deste ano." Com relação à Operação Fugu, realizada em Santa Catarina, ele afirma que todo o trabalho técnico, durante os nove meses de investigação, foi realizado com a participação de técnicos do Ministério.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos