Bolsas

Câmbio

Payroll de maio não deve impedir Fed de subir juros em junho, dizem analistas

São Paulo

A criação de empregos nos Estados Unidos de maio veio abaixo do esperado pelos estimativas, mas não deve ser suficiente para fazer o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) mudar de ideia sobre um aperto monetário em junho, afirmam analistas de mercado.

Para Kully Samra, do Charles Swchab, o dado de maio "está mais para um fato temporário do que uma tendência de queda convincente no mercado de trabalho". Mesmo que o recuo da geração de empregos decepcione alguns, continua o economista, a tendência dos números inda é robusta o suficiente e deve ajudar a solidificar a expectativa sobre uma elevação dos juros na reunião dos dias 13 e 14.

O Brown Brothers Harriman também vai na mesma direção, mas pondera que o número ofusca a queda da taxa de emprego, que foi ao menor nível em quase 17 anos. "Não deve ser fraca o suficiente para colocar em risco um aperto monetário pelo Fed nas próximas semanas, mas deve reforçar a cautela vista no Livro Bege e também em comentários recentes de alguns dirigentes da instituição", diz o banco em relatório a clientes.

Ian Shepherdson, economista-chefe da Pantheon Macronomics, nota que o número mais baixo pode guardar relação com efeitos-calendário associados ao momento em que o levantamento foi iniciado em maio. "Não podemos saber com certeza se isso explica o número mais fraco de hoje, mas certamente ajudaria a entender a grande discrepância em relação à força dos demais dados de maio. No momento, estamos bastante inclinados a esperar uma grande retomada (na contratação) em junho.".(Marcelo Osakabe, com informações da Dow Jones Newswires)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos